Gestoras pedem mudanças no processo de credenciamento

Edição 266

Um grupo de oito gestoras se reuniram com representantes do Ministério da Previdência para debater mudanças no critério de credenciamento de administradoras pelos regimes próprios. As propostas foram elaboradas em conjunto pela Privatiza Investimentos, Bram, Itaú Asset Management, Safra, BTG Pactual, BB DTVM, Caixa e Santander.
Entre as sugestões enviadas está a mudança na frequência do credenciamento para apenas uma vez ao ano. Hoje, ele deve ser realizado duas vezes por ano. Outra proposta é a criação de um banco de dados, a ser acessado pelos RPPS, com dados padronizados das instituições e dos documentos necessários para o credenciamento. “Os regimes próprios poderiam acessar uma área do site do ministério e baixar diretamente as documentações”, explica Phylipe Corsini, diretor associado do BTG Pactual Asset Management.
O grupo propôs que o ministério realize uma triagem das instituições habilitadas para a prestação dos serviços de administração de recursos. Os profissionais reclamam que as atuais regras geram acúmulo de trabalho que nem sempre traz resultados esperados.
Bem recebida, a iniciativa deve colher frutos apenas em 2015. Segundo estimativas do diretor do departamento de regimes próprios, Narlon Gutierrez Nogueira, as ideias sugeridas deverão favorecer o sistema, mas precisam ser analisadas com mais detalhes.