Gestor da Sparta aponta crédito pós-fixado como alternativa para eventual frustração com reformas

Caso tenhamos nos primeiros meses do governo Bolsonaro uma frustração das expectativas do mercado quanto à esperada agenda liberal do ministro da Fazenda, Paulo Guedes, os ativos de crédito privado pós-fixados podem representar uma boa alternativa para as carteiras dos investidores, segundo avaliação do sócio e gestor de renda fixa da Sparta Asset Management, Artur Nehmi.

“O crédito privado pós-fixado é um investimento conservador, de baixo risco”, destacou Nehmi, durante o seminário ‘O desafio da gestão de investimentos na previdência complementar fechada”, promovido pela Abrapp nesta terça-feira, 6 de novembro. O especialista disse ainda que dentro do segmento de títulos privados a diversificação do portfólio é um fator primordial para o sucesso do investimento. “Em nosso principal fundo temos mais de cem grupos econômicos distintos”.

Nehmi afirmou também que na Sparta a filosofia na análise dos potenciais investimentos em ativos de crédito é a seguinte: “espere pelo melhor, mas prepara-se para o pior. Não adianta tomar a decisão com base no cenário otimista, fazemos nossas alocações apostando no pior cenário que seja plausivel. No mercado de crédito não é possível ganhar nada além do combinado, por isso temos uma gestão sempre conservadora”.


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso