Mainnav

Hora de pensar em educação financeira

Investidor Institucional publica nesta edição, pela 44ª vez desde que iniciou esse levantamento no ano de 1998, o ranking Top Asset. Essa edição do Top Asset conta com a participação de 142 assets, que fazem a gestão de R$ 4,59 trilhões em recursos de terceiros. O total sob gestão cresceu 5,39% na comparação com seis meses atrás, e 11,75% na comparação com 12 meses atrás, representando em ambas as situações um desempenho bem superior à inflação. Isso assegura que não se trata de mero crescimento vegetativo, mas de rentabilidade real, por um lado, e de provável entrada de novos investidores no sistema, por outro.
É fácil verificar que, com a queda da inflação, mais e mais pessoas passaram a se interessar pelo mundo dos investimentos. A marca de 1 milhão de participantes em fundos imobiliários, ultrapassada recentemente, é uma prova desse interesse das pessoas por temas que envolvam a administração do dinheiro. O crescimento das plataformas de investimento também. É fundamental que as autoridades comecem a pensar, desde já, em um programa de educação financeira e previdenciária nas escolas, atingindo crianças no início de suas formações, para que elas aprendam a lidar desde cedo com questões de dinheiro e possam se preparar com segurança para o momento da aposentadoria.
Reportagem da página 56 desta edição mostra que o sistema de fundos de pensão, até recentemente restrito a trabalhadores da iniciativa privada, começa a se adensar também entre funcionários públicos, até agora atendidos exclusivamente pelos RPPS. A Funpresp, que é o fundo de pensão dos funcionários públicos federais, superou a casa dos U$ 2 bilhões em reservas de investimento e aguarda apenas uma legislação específica para poder oferecer seus planos previdenciários também aos funcionários públicos estaduais e municipais. Logicamente, devem se interessar aqueles que ganham acima do teto, que com a Reforma da Previdência, passa a valer para eles também. O fundo de pensão dos funcionários públicos estaduais de São Paulo, o Prevcom-SP, já deu esse passo e já abriga planos de mais de seis cidades, além dos seus próprios servidores.