Mainnav

ESG ganha centro das preocupações

Edição 342

Nossa última edição do ano traz reportagem especial sobre o tema ESG, sufixo que ganhou destaque no mundo dos investimentos, especialmente entre os institucionais, no último ano. Gestores de grandes fundos globais de investimento passaram a defender abertamente que os capitais que conseguem mobilizar sejam usados de forma mais inclusiva, em termos sociais, e mais engajado, em relação à necessidade de conter processos de mudanças climáticas. Citar o nome desses gestores, principalmente dos que tiveram mais destaque na mídia, poderia representar uma injustiça em relação à outros que podem não ter aparecido tanto mas nem por isso fizeram menos.
O certo é que a atuação desses gestores globais pedindo mudanças em relação a temas como desmatamento, redução do aquecimento global, redução do lixo não regenerável e economia circular, veio acompanhado de uma série de desastres climáticos extremos como as inundações que atingiram a Alemanha, Bélgica e Holanda e as ondas de calor sufocante que tomaram conta do Canadá e Estados Unidos. Isso aconteceu no ano da realização da Cop 26, em Glasgow, na Escócia, que ligou os temas aos eventos extremos, mostrando haver entre ambos uma relação de causa e efeito.
No Brasil, nós vemos que já é grande o número de gestoras que já condicionam a alocação de recursos em empresas à compromissos que essas assumem com relação a métricas e valores ESG. O mesmo pode ser dito dos fundos de pensão, que cada vez mais analisam não só o destino dos seus investimentos diretos mas também os ativos que recebem os investimentos dos fundos nos quais alocam, para ter a certeza de que não contrariam os objetivos ESG. Nossas reportagens que vão da página 12 à página 26 falam um pouco de tudo isso.
Além do especial sobre temas ESG, esta edição de Investidor Institucional traz também reportagem sobre o processo de fusão de seis fundos de contribuição definida da Libertas, fundação das estatais mineiras, que deve ser encaminho à Previc em janeiro de 2022 (ver página 28). Outra notícia importante dessa edição foi a aceitação pelo Supremo Tribunal Federal do recurso dos fundos de pensão Previ, Funcef e Economus contra a decisão do Superior Tribunal de Justiça no caso conhecido como subscrição das ações da Ambev. O STF aceitou o recurso e distribuiu o processo ao ministro Dias Toffoli (ver página 32).