Mainnav

As escolhas no mundo pós Covid-19 Opinião: Eliane Lustosa

Eliane Lustosa é ex-diretora de investimentos do BNDES
Eliane Lustosa é ex-diretora de investimentos do BNDES

Nesses tempos l√≠quidos, como diz Bauman (Zygmunt Bauman, soci√≥logo e fil√≥sofo polon√™s), no qual nada √© est√°vel, tudo flui, conceitos como solidariedade e coletividade s√£o substitu√≠dos por individualismo e consumismo. No mundo atual, muitas vezes denominado de VUCA (ou VICA, na sigla em portugu√™s para Vol√°til, Incerto, Complexo e Amb√≠guo), vemos muito desencanto, perplexidade, medo e at√© desespero - agora agu√ßados pela crise mundial de sa√ļde p√ļblica. A pandemia nos levou a cen√°rio de isolamento, desacelera√ß√£o e, consequentemente, muita reflex

Desastre natural de duração indefinida Opinião: Marcelo Toledo

Marcelo Toledo é superintendente da Bram
Marcelo Toledo é superintendente da Bram

O melhor paralelo a ser realizado em rela√ß√£o √† crise atual n√£o √© com o que ficou conhecido como a Grande Recess√£o de 2008, mas sim com um desastre natural. Contudo, √© um desastre natural com duas caracter√≠sticas muito raras: o fato de atingir simultaneamente diversos pa√≠ses e, mais importante, ser de dura√ß√£o indefinida. O alcance deste ‚Äúterremoto‚ÄĚ tamb√©m n√£o √© puramente definido pelas leis da f√≠sica (ou da biologia no nosso caso), uma vez que o comportamento da epidemia em um determinado pa√≠s depende de forma muito relevante da resposta do s

√Č hora de repensar investimentos Opini√£o: Edivar Queiroz e Marcos Fava Neves

Edivar Queiroz √© CEO da LUZ Solu√ß√Ķes Financeiras
Edivar Queiroz √© CEO da LUZ Solu√ß√Ķes Financeiras

Quando o assunto √© investimentos, 2020 pode ficar marcado como um novo divisor de √°guas. Diferentemente das crises de 2001, 2008 e at√© 2014, o ano come√ßou com uma crise de sa√ļde p√ļblica mundial sem precedentes. O temor e a r√°pida expans√£o do novo coronav√≠rus (COVID-19) afetou o dia a dia de milhares de pessoas, impactando os mais diferentes setores da economia e, obviamente, o sistema financeiro.
Apesar das iniciativas dos Bancos Centrais, com a redução das taxas de juros e injeção de capital nos sistemas produtivo e financeiro, os mer

Os critérios ESGI são o novo normal Opinião: Marcelo Wagner

Marcelo Wagner é diretor de Investimentos da Previ
Marcelo Wagner é diretor de Investimentos da Previ

Uma frase atribu√≠da erroneamente a Charles Darwin diz que ‚Äún√£o s√£o as esp√©cies mais fortes que sobrevivem nem as mais inteligentes, mas as que melhor se adaptam √†s mudan√ßas‚ÄĚ. O sucesso da cita√ß√£o faz sentido, mesmo com autor desconhecido: resili√™ncia e intelig√™ncia s√£o sempre muito bem-vindos, mas saber se adaptar num mundo que muda o tempo todo, cada vez mais rapidamente, √© fundamental.
Quest√Ķes que pareciam um pouco mais distantes quando ingressei no mercado de trabalho atualmente s√£o temas de constante interesse. Aquecimento global,

Impacto econ√īmico do coronav√≠rus Opini√£o: Adriana Dupita

Adriana Dupita é Economista da Bloomberg para Brasil e Argentina
Adriana Dupita é Economista da Bloomberg para Brasil e Argentina

Quando os primeiros casos de COVID-19 surgiram na China, a grande preocupa√ß√£o ‚Äď do ponto de vista econ√īmico ‚Äď era como a forte desacelera√ß√£o da segunda maior economia do mundo iria afetar os demais pa√≠ses, seja por conta de menor demanda por exporta√ß√Ķes, seja por conta da ruptura de cadeias de produ√ß√£o. Menos de tr√™s meses depois, com uma pandemia declarada, a discuss√£o √© se e como a pol√≠tica econ√īmica vai conseguir evitar uma recess√£o na maior parte do planeta.
Nenhum de n√≥s que estamos hoje no mercado passamos por uma circunst√Ęncia ne

Um tsunami, cheio de riscos, chamado ESG Opini√£o: Fabio Alperowitch

Fabio Alperowitch é Co-Fundador e Portfolio Manager da FAMA Investimentos
Fabio Alperowitch é Co-Fundador e Portfolio Manager da FAMA Investimentos

Investidores, analistas e empresas ter√£o que aprender novos conceitos para se adaptarem
Investidores brasileiros est√£o pouco acostumados com a palavra ‚Äúsustentabilidade‚ÄĚ, mesmo com o recente aumento da aten√ß√£o a estes temas. Ainda s√£o poucos os que incorporam fatores socioambientais em suas an√°lises atualmente e, ainda assim, por vezes s√£o marginalizados em seus argumentos, sendo tratados como perif√©ricos ou ideol√≥gicos.
Nos Estados Unidos, e principalmente na Europa, tais fatores t√™m ganhado relev√Ęncia nos √ļltimos anos e j√° se enc

A política monetária funciona, analisa Yuki em artigo

Eduardo Yuki é economista-chefe da Par Panamby
Eduardo Yuki é economista-chefe da Par Panamby

Juros baixos turbinam crédito e economia, elevando PIB para 2,1% no ano
A pol√≠tica monet√°ria se manifesta de diversas formas. A baixa taxa de juros est√° impulsionando a concess√£o de cr√©dito e a atividade econ√īmica. O ritmo de crescimento do PIB real dever√° acelerar de 1,2% em 2019 para 2,1% em 2020. A melhora da demanda dom√©stica aumenta nossas importa√ß√Ķes e prejudica o saldo comercial. Deteriora√ß√£o das contas externas favorece a tend√™ncia de desvaloriza√ß√£o cambial. Assim, a combina√ß√£o de maior tra√ß√£o no consumo e desvaloriza√ß√£o cambial

Alíquota zero de imposto de renda. Por que não? Adacir Reis

Adacir Reis, advogado
Adacir Reis, advogado

Edição 302

A Hist√≥ria √© pr√≥diga em nos mostrar que as conquistas sociais, econ√īmicas e tribut√°rias n√£o acontecem em condi√ß√Ķes ideais. O que o passado nos revela √© que as coisas v√£o acontecendo aos trancos e barrancos e, depois, vem o historiador para recontar os fatos e, com alguma pretens√£o l√≥gica, reorganiz√°-los.
Mesmo neste ano nervoso e imprevis√≠vel de elei√ß√Ķes presidenciais, a al√≠quota zero de Imposto de Renda da Pessoa F√≠sica (IRPF) para recursos previdenci√°rios internalizados por pelo menos vinte anos em

As três faces da Educação Financeira Luiz Sorge

Luiz Sorge, da ANBIMA
Luiz Sorge, da ANBIMA

Edição 276

O tema da educação financeira envolve três aspectos: o cultural, o técnico e o psicológico.
No Brasil a experiência de décadas de inflação sem controle e juro alto trouxe opacidade à visão e planejamento financeiro de longo prazo. Uma das consequências que ainda perdura é a dificuldade de gerar interesse para a população em geral sobre o tema da Educação Financeira.
Assim, culturalmente, formou-se em nosso país uma sociedade com dificuldade de olhar e planejar o futuro, ao mesmo tempo em que se d

Desafios dos fundos de pens√£o do servidor p√ļblico Adacir Reis

Adacir Reis, da Reis, T√īrres, Flor√™ncio, Corr√™a e Oliveira Advocacia
Adacir Reis, da Reis, T√īrres, Flor√™ncio, Corr√™a e Oliveira Advocacia

Edição 276

A cria√ß√£o da previd√™ncia complementar para os servidores p√ļblicos foi a reforma mais significativa do sistema previdenci√°rio brasileiro ocorrida nos √ļltimos anos. Em termos de fomento, foi dado um grande passo para a cria√ß√£o de novos planos de previd√™ncia complementar e para a ades√£o de novos participantes.
Depois de fracassada a tentativa de disciplinamento do artigo 40 da Constituição Federal (parágrafos 14, 15 e 16), na redação dada pela Emenda Constitucional 20, de 1998, que previa “lei complemen