Mainnav

O mercado de capitais e os fundos de pensão Guilherme Lacerda

Edição 186

O mercado de capitais brasileiro passou por amplas transformações nos últimos anos e atinge uma situação inédita como instrumento indispensável para a promoção do desenvolvimento econômico nacional.
Esse bom desempenho institucional desenvolveu-se em um ambiente propício. Foram determinantes para sua transformação a estabilidade sustentada por uma política econômica sem sobressaltos, um favorável cenário financeiro internacional e as medidas legais adotadas. Não restam dúv

A economia real na carteira de investidores institucionais Álvaro Gonçalves

Edição 185

Dois anos de queda consistente nas taxas de juros reais no país e fundamentos macroeconômicos solidamente instalados, indicando resiliência e previsibilidade. Esses dois pontos estabelecem uma realidade de gestão de carteiras de longo prazo que não tem precedentes na experiência da geração profissional atualmente a postos no País – tanto gestores de carteira como reguladores e tomadores de decisão de investimento.
Somem-se os indicadores específicos de crescimento econômic

O papel da compliance nos fundos de pensão Alessandra Patrícia Teixeira da Silva

Edição 184

Internacionalmente, desde os anos 70, com a criação do Comitê da Basiléia para supervisão bancária, procurou-se fortalecer o sistema financeiro através da maior conceituação sistemática de suas atividades, parametrizando-as pelas boas práticas financeiras e munindo-as de procedimentos prudenciais.
Com isso, as instituições financeiras foram compelidas a iniciar um ciclo de mudanças com reestruturações estratégicas, organizacionais e tecnológicas, com reciclagem constante,

Repotenciação de hidrelétricas: alternativa para aumentar a oferta Célio Bermann*

Edição 66 

O atual debate está marcado pelas previsões de aumento da demanda por eletricidade no país a médio e longo prazo. Não faltam estimativas de uma crise de suprimento, para alguns já a partir de 2009. Dificuldades no licenciamento ambiental de novas usinas hidrelétricas, a opção nuclear com custos de geração artificialmente reduzidos e sem uma solução definitiva para a disposição final dos rejeitos radiativos de alta intensidade, a termeletricidade convencional (carvão minera

Rio Madeira, parte da solução Lindolfo Ernesto Paixão

Edição 65

Nos últimos meses, a presença na imprensa sobre o licenciamento do projeto do Rio Madeira foi intensa. E não foi exagerada. Esse projeto tem importância fundamental para o abastecimento de energia elétrica ao país, principalmente para a primeira metade da próxima década. Porém, não deve ser visto como a única necessidade e de suficiência plena.
Outros esforços haverão de ser desenvolvidos, inclusive no campo institucional, para garantir, além do fornecimento de energia, pre

A governança e os benefícios para os institucionais Fábio Riberi Punsuvo

Edição 182

O processo de acumulação de poupança dos fundos de pensão tornou-os grandes investidores no mercado de títulos e valores mobiliários. Como acionistas e credores de um grande número de empresas, as entidades passaram a perceber a importância de estimular as empresas de capital aberto a adotar práticas de governança corporativa. Ao mesmo tempo em que possuem qualidades distintas, compartilham severamente uma importante característica: o dever fiduciário perante os participantes d

Cresce importância do ALM em Fundos de Pensão Luiz Gonzaga P. Jr

Edição 181

Ninguém pode negar que o futuro da administração financeira nos fundos de pensão se tornará um desafio ainda maior, dado o cenário de queda nas taxas de juros, aumento da expectativa de vida, amadurecimento dos planos BD existentes e oportunidades crescentes de investimentos em ativos com outros tipos de riscos envolvidos, tais como CRI, FIDC, Private Equity e Venture Capital. Além disso, há uma tendência crescente de uso de derivativos, principalmente como instrumento de hedge

Licenciamento ambiental - herói ou vilão? Werner Grau Neto

Edição 64

Muitas críticas se têm feito ao licenciamento ambiental em nosso país.
Acusa-se tal procedimento de ineficiente, lento, burocrático. Critica-se, ainda, a intervenção do Ministério Público (MP) no processo de licenciamento ambiental. Em tempos de PAC, discute-se ainda a possibilidade de flexibilização da estrutura de licenciamento ambiental, em nome do interesse da segurança nacional, e da manutenção das condições para o desenvolvimento sócio-econômico, tudo em favor da dignidade humana1.
A busca d