Mainnav

Decis√£o un√Ęnime do Copom reduz a taxa b√°sica de juros para 3%

banco central1O Comit√™ de Pol√≠tica Monet√°ria do Banco Central (Copom) reduziu, nesta quarta-feira (06/05), a taxa b√°sica de juros da economia de 3,75% para 3% ao ano. A decis√£o foi unanime. Esta foi a s√©tima redu√ß√£o consecutiva.
Comunicado divulgado pelo comit√™ explica que ‚Äúneste momento a conjuntura econ√īmica prescreve est√≠mulo monet√°rio extraordinariamente elevado‚ÄĚ. Ainda de acordo com o Copom, "para a pr√≥xima reuni√£o, condicional ao cen√°rio fiscal e √† conjuntura econ√īmica, o Comit√™ considera um √ļltimo ajuste, n√£o maior do que o atual, para complementar o grau de est√≠mulo necess√°rio como rea√ß√£o √†s consequ√™ncias econ√īmicas da pandemia da Covid-19", afirma o Copom.
O comit√™ ressalva, no entanto, que ‚Äúnovas informa√ß√Ķes sobre os efeitos da pandemia, assim como uma diminui√ß√£o das incertezas no √Ęmbito fiscal, ser√£o essenciais para definir seus pr√≥ximos passos‚ÄĚ.
Na opini√£o do ex-diretor de pol√≠tica monet√°ria do Banco Central e s√≥cio da gestora Panambi, Reinaldo Le Grazie, ‚Äúo cen√°rio de recess√£o e infla√ß√£o abaixo da meta para 2020, 2021 e 2022, permite o corte de juros. Al√©m disso, as condi√ß√Ķes financeiras melhoraram, aumentando a seguran√ßa para esse movimento‚ÄĚ. Segundo o ex-BC, a combina√ß√£o ‚Äúde redu√ß√£o da taxa de juros com medidas de liquidez e est√≠mulo fiscal, ajudar√£o no processo de recupera√ß√£o da atividade no segundo semestre‚ÄĚ.
Para o diretor executivo da Votorantim Asset, Alcindo Canto, o corte dos juros para 3% ‚Äúnos parece uma decis√£o acertada, apesar de reconhecermos a press√£o no c√Ęmbio, mas √© um risco que vale a pena correr‚ÄĚ. Ainda de acordo com o executivo ‚Äúa BV Asset entende que, com o Banco Central dos EUA (FED) sinalizando que n√£o haver√° aumentos dos juros l√° fora e o cen√°rio dom√©stico no Brasil apontando para atividade fraca, infla√ß√£o controlada e desemprego em alta, a redu√ß√£o da Selic √© oportuna‚ÄĚ.
Segundo o CEO da Garde Asset, Marcelo Giufrida, a decis√£o do Copom √© ‚Äúoportuna‚ÄĚ. Para o executivo, ‚Äútodos os cen√°rios apontam para infla√ß√£o abaixo da meta em 2020 e 2021. Foi prudente reduzir paulatinamente‚ÄĚ.
A decisão do Copom foi tomada em um ambiente de forte queda do nível de atividade da economia mundial e local, em razão da pandemia do novo coronavírus, o que tem reduzido os índices de inflação.

Ver também

Economistas da Anbima projetam taxa Selic em 2,5% no final do ano

 

Economistas da Anbima projetam taxa Selic em 2,5% no final do ano

fernando honorato1O cen√°rio de crise, desencadeado pela pandemia de Covid-19, tem estimulado a manuten√ß√£o da trajet√≥ria de queda da Selic, que deve encerrar o ano a 2,5%. As proje√ß√Ķes s√£o dos economistas do Grupo Consultivo Macroecon√īmico, que representam as institui√ß√Ķes associadas √† Anbima (Associa√ß√£o Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).
Segundo o grupo, um dos fatores que contribui para as quedas da Selic √© a infla√ß√£o abaixo da meta do Banco Central, de 4%. As estimativas, que em janeiro estavam em 3,2%, ca√≠ram para 2,1%. ‚ÄúA infla√ß√£o controlada permite que o Banco Central reduza os juros, amparado pelo regime de metas de infla√ß√£o‚ÄĚ, afirma Fernando Honorato, presidente do grupo e economista-chefe do Bradesco.
Quanto √† atividade econ√īmica, os impactos da pandemia na economia global e dom√©stica fizeram com que os economistas revisassem para baixo as proje√ß√Ķes. Em mar√ßo, as expectativas eram de que o produto interno bruto (PIB) atingisse 1,5% no ano. Hoje, a m√©dia das proje√ß√Ķes aponta resultado negativo de 4%. "Caso o resultado se concretize, ser√° uma das maiores contra√ß√Ķes da hist√≥ria do pa√≠s", diz Honorato.
Para a pol√≠tica fiscal, o GCM aponta que o aumento dos gastos p√ļblicos, por conta da pandemia, tem impactado diretamente no resultado prim√°rio. As proje√ß√Ķes s√£o de d√©ficit prim√°rio de 8,1% do PIB no fim de 2020, 6,49 pontos percentuais a mais do que as estimativas em mar√ßo.O cen√°rio de crise global, aliado √†s d√ļvidas sobre o tempo de dura√ß√£o da pandemia, ao fortalecimento do d√≥lar e √†s incertezas da economia e da pol√≠tica local, tem se materializado na piora do c√Ęmbio, de acordo com o grupo de economistas. Se no come√ßo de 2020 a proje√ß√£o para o d√≥lar no encerramento do ano era de R$ 4,10, agora a mediana das estimativas √© de R$ 5,00.

Carlos Ambrósio é reeleito para novo mandato à frente da Anbima

AmbrosioCarlos1O presidente da Anbima, Carlos Ambrósio, foi reeleito para um novo mandato de dois anos à frente da entidade, para o biênio 2020/2022. Participaram da assembleia geral que reelegeu o dirigente 74,5% do quadro de associados.
Ambrósio faz parte da diretoria da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) desde 2012, tendo iniciado seu primeiro mandato como presidente em 2018, renovado agora. Ele também é membro do Conselho de Administração da Claritas Administração de Recursos, instituição em que trabalha desde 2001.
Foram eleitos ainda oito vice-presidentes e 13 diretores, al√©m dos membros dos Conselhos Fiscal e de √Čtica. Enquanto os mandatos da Diretoria e do Conselho Fiscal valem at√© 2022, os membros do Conselho de √Čtica ficam no cargo por quatro anos, mas um ter√ßo dos integrantes ser√° renovado a cada dois anos.
A reestrutura√ß√£o do Conselho de √Čtica foi aprovada em mar√ßo com o objetivo de dar mais autonomia, independ√™ncia, pluralidade e ampliar as compet√™ncias do organismo. Ele √© composto por nove membros, sendo cinco de institui√ß√Ķes associadas e quatro convidados de fora do quadro associativo, indicados pela diretoria. Entre os novos membros est√£o os ex-presidentes da associa√ß√£o: Denise Pavarina, como participante independente, Marcelo Giufrida (Garde) e Robert van Dijk (Hieron).
Veja seguir a nova diretoria e os conselhos de √Čtica e Fiscal:
DIRETORIA
Presidente
Carlos Ambrósio (Claritas)
Vice-presidentes
Carlos André (BB DTVM)
Carlos Constantini (Ita√ļ-Unibanco)
Gilberto Duarte (Santander)
José Eduardo Laloni (ABC Brasil)
Luiz Sorge (BNP Paribas Brasil)
Pedro Lorenzini (Citibank)
Renato Ejnisman (Bradesco)
Sergio Cutolo (BTG Pactual)
Diretores
Adriano Koelle (BNY Mellon)
Alcindo Canto (Votorantim)
Carlos Takahashi (Black Rock)
Eduardo Azevedo (Tullett Prebon)
Fernando Cruz Rabello (Safra)
Gabriel Leal (XP Investimentos)
Jan Karsten (Julius Baer)
Luiz Chrysostomo (Neo Gest√£o de Recursos)
Luiz Fernando Figueiredo (Mau√° Capital)
Lywal Salles Filho (Vinci Partners)
Pedro Juliano (J.P. Morgan)
Pedro Rudge (Leblon Equities)
Teodoro de Lima (Credit Suisse)
CONSELHO DE √ČTICA
Presidente
Valdecyr Maciel Gomes (independente)
Vice-presidente
Luiz Eduardo Passos Maia (Brookfield Brasil)
Conselheiros
Denise Pavarina (independente)
Luiz Augusto de Oliveira Candiota (Lacan)
Marcelo Giufrida (Garde)
Ot√°vio Yazbek (independente)
Renato Oliva (Santander)
Robert van Dijk (Hieron)
SaŇ°a Markus (independente)
CONSELHO FISCAL
Arnaldo Alves dos Santos (Ita√ļ-Unibanco)
Fabio Fijino Rey (ABC Brasil)
Luiz Guilherme da Costa Manso Moreira de Mendonça (Credit Suisse)

Carlos Ambrósio concorre a novo mandato na Anbima

Teve in√≠cio na √ļltima quinta-feira (23/04) a vota√ß√£o online para a defini√ß√£o da c√ļpula da Associa√ß√£o Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), que se estender√° at√© o dia 29. Candidato a um novo mandato, at√© 2022, o presidente Carlos Ambr√≥sio encabe√ßa uma chapa √ļnica (ver rela√ß√£o abaixo) com oito nomes para as vice-presid√™ncias, 13 para as diretorias e outros 12 para os conselhos de √©tica e fiscal da organiza√ß√£o.
O processo eleitoral em curso resultará num reforço do conselho de ética, que saltará de sete para nove integrantes. Antes composto em sua totalidade por representantes dos associados da Anbima, o órgão passará a contar, daqui para a frente, com quatro membros convidados, sem outros vínculos com a entidade.

DIRETORIA EXECUTIVA
Presidente
Carlos Ambrósio, Claritas

Vice-presidentes
Carlos André, BB DTVM
Carlos Constantini, Ita√ļ Unibanco
Gilberto Duarte, Santander
José Eduardo Laloni, ABC Brasil
Luiz Sorge, BNP Paribas Brasil
Pedro Lorenzini, Citibank
Renato Ejnisman, Bradesco
Sérgio Cutolo, BTG Pactual

Diretores
Adriano Koelle, BNY Mellon
Alcindo Canto, VB
Carlos Takahashi, BlackRock
Eduardo Azevedo, Tullett Prebon
Fernando Rabello, Safra
Gabriel Leal, XP Investimentos
Jan Karnsten, Julius Baer
Luiz Chrysostomo, Neo Gest√£o de Recursos
Luiz Fernando Figueiredo, Mau√° Investimentos
Lywal Salles Filho, Vinci Partners
Pedro Juliano, JP Morgan
Pedro Rudge, Leblon Equities
Teodoro Lima, Credit Suisse

CONSELHO DE √ČTICA
Presidente
Valdecyr Maciel Gomes, independente

Vice-presidente
Luiz Eduardo Passos Maia, Brookfield Brasil

Conselheiros
Denise Pavarina, independente
Luiz Augusto de Oliveira Candiota, Lacan
Marcelo Giufrida, Garde
Ot√°vio Yazbek, independente
Renato Silva, Santander
Robert van Dijk, Hieron
SaŇ°a Markus, independente

CONSELHO FISCAL
Conselheiros
Arnaldo Alves dos Santos, Ita√ļ Unibanco
F√°bio Fujino Brasil, ABC Brasil
Luiz Guilherme da Costa Manso Moreira de Mendonça, Credit Suisse Brasil

Mercer realiza webinar sobre Covid-19 no dia 23

A Mercer realiza o webinar ‚ÄúAgindo diante dos impactos do Covid-19" no pr√≥ximo dia 23, a partir das 16hs. O evento ir√° debater as principais implica√ß√Ķes da crise do Covi-19 junto a fundos de pens√£o e as a√ß√Ķes que os gestores podem (e devem) tomar para responder aos seus efeitos. Durante a webinar ser√£o apresentados os resultados da pesquisa de impacto para a previd√™ncia complementar feita pela consultoria em parceria com a Abrapp.

Vinci faz debate online sobre impactos da crise nas EFPCs

A Vinci Partners realiza o webinar ‚ÄúImpacto e adequa√ß√£o do portf√≥lio das EFPCs no atual cen√°rio de crise econ√īmica" no pr√≥ximo dia 23, a partir das 16hs. O evento ter√° a participa√ß√£o de Lucio Capelletto, diretor da Previc; Jorge Simino, diretor de investimentos da Funcesp; Marcelo Wagner, diretor de investimentos da Previ; Sergio Brinckmann, presidente da Vexty; Rodrigo Barata, diretor de investimentos da Libertas e Bruno Mauler da Cruz, gerente de investimentos da Funda√ß√£o Copel.

Previc atende pleito da Abrapp e Ancep

A Superintend√™ncia Nacional de Previd√™ncia Complementar (Previc) atendeu o pedido da Associa√ß√£o Brasileira das Entidades Fechadas de Previd√™ncia Complementar (Abrapp) e da Associa√ß√£o Nacional dos Contabilistas das Entidades de Previd√™ncia (Ancep) de adiamento da entrega de documentos e informa√ß√Ķes referentes aos meses de mar√ßo e abril. Em virtude das dificuldades operacionais decorrentes da crise provocada pelo coronav√≠rus Covid-19, manifestadas por fundos de pens√£o e associa√ß√Ķes representativas do sistema de previd√™ncia complementar, a diretoria colegiada da Previc comunica que prorrogar√° os prazos em 30 dias.

 

Al√©m das demonstra√ß√Ķes cont√°beis e aprova√ß√Ķes dos conselhos das entidades, a prorroga√ß√£o vale tamb√©m para os processos de licenciamento, fiscaliza√ß√£o, sancionadores e recursos administrativos. ‚ÄúGostaria de destacar a aten√ß√£o e a sensibilidade da dire√ß√£o da Previc, que tem contribu√≠do para a manuten√ß√£o de um di√°logo aberto e franco. A prorroga√ß√£o dos prazos traz um pouco de tranquilidade para o sistema neste momento de crise e grandes preocupa√ß√Ķes‚ÄĚ, diz Lu√≠s Ricardo Marcondes Martins, diretor-presidente da Abrapp. Ele refor√ßa que as medidas de conting√™ncia para a prote√ß√£o dos dirigentes e colaboradores t√™m dificultado a realiza√ß√£o das reuni√Ķes presenciais dos conselhos das entidades, atrasando a aprova√ß√£o das demonstra√ß√Ķes cont√°beis e demais informa√ß√Ķes neste per√≠odo.

Abrapp recolhe sugest√Ķes para serem enviadas ao CNPC

A Associa√ß√£o Brasileira das Entidades Fechadas de Previd√™ncia Complementar (Abrapp) come√ßou a coletar nesta semana sugest√Ķes, que ser√£o apresentadas na pr√≥xima reuni√£o do Conselho Nacional de Previd√™ncia Complementar (CNPC), sobre medidas emergenciais do sistema e das associadas para neutralizar os efeitos da pandemia sobre a economia e a sociedade. ‚ÄúQueremos propor, com muita criatividade, reflex√£o e ousadia, alternativas de medidas emergenciais. Nosso segmento quer ajudar o Estado brasileiro na prote√ß√£o de quest√Ķes sociais e no desenvolvimento macroecon√īmico‚ÄĚ, diz Lu√≠s Ricardo Martins, presidente da entidade.

 

ICSS amplia prazo de validade das certifica√ß√Ķes

Considerando a restri√ß√£o de eventos e treinamentos realizados para os profissionais das EFPCs em decorr√™ncia da pandemia do COVID-19, o Instituto de Certifica√ß√£o Institucional e dos Profissionais de Seguridade Social (ICSS) decidiu ampliar o prazo de validade das certifica√ß√Ķes que vencem entre 16 de mar√ßo e 30 de junho de 2020 por mais tr√™s meses. A medida visa evitar que os profissionais tenham a renova√ß√£o de seus certificados prejudicada por esse cen√°rio at√≠pico, tendo em vista que a participa√ß√£o em eventos √© necess√°ria para a pontua√ß√£o e o cumprimento das regras do Programa de Educa√ß√£o Continuada (PEC).

Para acessar o novo certificado, acesse a área restrita no portal do ICSS, clique em "Minha Certificação" e, em seguida, em "Baixar Certificado".

Conselheiros, administradores e profissionais de investimentos das entidades fechadas de previdência complementar (EFPCs) podem se candidatar à certificação profissional junto ao ICSS na forma de avaliação por comprovação de experiência. A modalidade permanece ativa neste e nos próximos meses e não exige presença física do candidato.

Para se certificar nesta modalidade é necessário comprovar experiência prática relacionada à ênfase em que o candidato está se inscrevendo, nas áreas de competência definidas pela legislação e atender aos pré-requisitos estabelecidos pelo ICSS (confira o regulamento em www.icss.org.br/Documentos%20Compartilhados/Regulamento%20Modalidade%20Experiencia%202017.pdf). Todo o processo de certificação por experiência é realizado por meio do site do ICSS (www.icss.com.br). Antes de iniciar sua inscrição, o Instituto recomenda que os candidatos observem todos os passos que envolvem a certificação.

 

Isaac Sidney assume o comando da Febraban

Isaac Sidney Menezes Ferreira assumiu na √ļltima quarta-feira (25/3) a presid√™ncia executiva da Federa√ß√£o Brasileira de Bancos (Febraban) em substitui√ß√£o a Murilo Portugal, que permaneceu por nove anos no comando da entidade. Vice-presidente da Febraban desde maio de 2019, Sidney ocupou cargos de destaque no Banco Central, no qual ingressou, em 2001, por meio de concurso p√ļblico: foi diretor de relacionamento institucional e cidadania na gest√£o de Ilan Goldfajn, al√©m de chefe de gabinete e secret√°rio-executivo no mandato de Henrique Meirelles e procurador-geral na presid√™ncia de Alexandre Tombini.

Natural de São Luís (MA), o executivo, de 48 anos, é graduado em direito pelo Centro Universitário do Distrito Federal (UDF). Como acadêmico, integrou os corpos docentes da Universidade Paulista (Unip) em Brasília, de 2005 a 2007, e do Centro Universitário de Brasília (UniCeub), de 2003 a 2004.