Mainnav

Forluz fecha o mês de julho com rentabilidades positivas

A Forluz, fundo de pensão dos funcionários da Cemig, fechou o mês de junho com rentabilidade positiva em seus três planos. No Plano A a rentabilidade foi de 0,37%, no Plano B ficou em 1,00% no consolidado e no Taesaprev foi de 0,40%. Contribuíram para esses resultados o desempenho da bolsa de valores, que fechou em alta pelo quarto mês consecutivo, além do fluxo relevante de entrada de recursos estrangeiros desde o início do ano, ultrapassando R$ 40 bilhões no primeiro semestre de 2021.
No Plano A, com meta atuarial de 1,00%, a rentabil

Previc aprova plano da Fundação Banrisul para entes

A Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) aprovou em 28 de junho o regulamento do plano FBPrev Multipatrocinado, da Fundação Banrisul, o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul). Como é de praxe, a autarquia federal estabeleceu um prazo de 180 dias para que o produto entre em operação.
O FBPrev Multipatrocinado é voltado para estados e municípios, que terão de oferecer planos de complementação de aposentadorias a servidores com vencimentos acima do teto do Instituto Nacio

Fundação Atlântico apura retornos de 0,69% a 0,93% em junho

A Fundação Atlântico, o fundo de pensão dos funcionários do grupo Oi, apurou em junho retornos entre 0,69% e 0,93% em seus cinco planos patrocinados. O menor índice no período foi alcançado pelo plano Celprev, de Contribuição Definida (CD), que acumula ganho de 1,61% no ano.
Os destaques no último mês foram os planos TelemarPrev e TCSPrev, ambos de Contribuição Variável (CV), que respondem por cerca de 98% do patrimônio líquido da entidade, por volta de R$ 11,5 bilhões. A dupla apresentou retornos de 0,93% e 0,92% em suas parcelas de Be

Eletros divulga rentabilidade preliminar do semestre

A Eletros, fundo de pensão dos funcionários da Eletrobras, fechou o primeiro semestre do ano com resultados, ainda preliminares, positivos em todos os seus planos. A rentabilidade do BD Eletrobrás, que possui uma posição expressiva de títulos atrelados ao IGP-M, fechou o período de 8,4%, para uma taxa de referência de 6,3%.
Já o CD Saldado, sem a mesma posição de títulos atrelados ao IGP-M, fechou o semestre com rentabilidade de 4,2%, abaixo de sua taxa de referência que também é de 6,3%. Já o consolidado dos planos CD Eletrobras, CV ON

Petrobras paga R$ 2,25 bilhões à planos da Petros

A Petros recebeu da Petrobras um total de R$ 2,25 bilhões referente às mudanças nas regras de pecúlio decorrentes da reestruturação e do novo modelo de equacionamento de dois planos, o PPSP-R e o PPSP-NR.
Em agosto do ano passado a patrocinadora havia informado que esse montante seria pago ao longo de 20 anos. No entanto a empresa reviu a forma de pagamento e optou por antecipar a quitação da dívida, depositando R$ 1,73 bilhão no caixa do PPSP-R e R$ 517 milhões no PPSP-NR, encerrando sua dívida com os dois planos.

Viva Previdência fecha maio com resultados positivos

Os planos administrados pela Viva Previdência, fundo de pensão multi-instituído e multipatrocinado, tiveram resultados positivos no mês de maio, com rentabilidade de 1,32% para o Viva Pecúlio, 1,09% para o Viva Empresarial e 1,12% para o Viva Futuro. O plano da Anapar, o AnaparPrev, rendeu 1,06% no mês.
No acumulado do ano, até maio, o Viva Pecúlio rendeu 2,84%, o Viva Empresarial 1,70% e o Viva Futuro 2,27%. A Viva Previdência possui R$ 3,1 bilhões de patrimônio administrado.

MAG ganha licitação para fundo de previdência complementar de Salvador

A Mongeral Aegon (MAG) Fundo de Pensão ganhou a licitação aberta pela prefeitura de Salvador (BA) para fazer a administração do fundo previdenciário dos servidores públicos do município. A capital baiana possui 21,4 mil servidores, dos quais 9,7 mil ganham acima do teto do INSS, o que representa mais de 45%.
As projeções da MAG são de adesão de mais de mil participantes logo no início, chegando a 2 mil em 2025, atingindo 12 mil em 30 anos. Em 30 anos, a expectativa é que o fundo alcance R$ 2 bilhões de patrimônio.
O fundo dos func

Vivest prepara sale lease back de sua sede

A Vivest, nova denominação da Fundação Cesp (Funcesp), está prestes a se tornar locatária da sua sede, o edifício Henrique Waksman, no bairro de Cerqueira César, em São Paulo. O conselho deliberativo da entidade aprovou, em junho, uma operação de sale lease back do imóvel, ou seja, a alienação do ativo condicionada à assinatura de um contrato de locação de longo prazo. A previsão é de que o processo de venda seja concluído até setembro.
A candidata à compra é a São Carlos Empreendimentos, vencedora de processo seletivo realizado pela Vi

Morre o ex-secretário de previdência do Paraná, Renato Follador

Renato Follador, ex-secretário de previdência do Paraná
Renato Follador, ex-secretário de previdência do Paraná

Faleceu na noite de ontem (03/07), vítima de complicações da Covid-19, o ex-secretário de previdência do Paraná e especialista no segmento de previdência fechada, Renato Follador. Ele vinha se dedicando nos últimos dois anos à atividade de consultoria nessa área, desde que deixou em julho de 2019 a direção do Fundo Paraná de Previdência (hoje Mais Futuro), onde esteve por 12 anos.
Follador foi secretário da previdência do Paraná entre 1996 e 2000, durante a gestão do governador Jaime Lerner. Foi também um dos idealizadores do ParanáPrev

Vivest divulga estudos sobre troca de indexador

A Vivest, nova denominação da Fundação Cesp (Funcesp), publicou em seu site, em 23 de junho, quatro estudos técnicos – dois atuariais, de autoria da Mercer; um jurídico, da Mattos Filho Advogados; e um econômico, da MCM Consultores Associados – sobre a troca do IGP-DI pelo IPCA como indexador de planos de benefícios. Responsável pela administração de cerca de 55% do patrimônio do sistema atrelado aos IGPs, que soma R$ 73 bilhões, a entidade recebeu em abril autorização da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) para ex