Petros reforça segurança da informação com vistas à implementação da LGPD

A Petros promoveu mudanças na sua estrutura organizacional, com a criação de uma área dedicada à gestão e segurança das informações dentro da secretaria executiva, órgão ligado à presidência. O trabalho se insere no âmbito da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), que entra em vigor em fevereiro de 2020 e busca aprimorar o sistema brasileiro de proteção de dados pessoais.

“A segurança da informação é alicerce de uma boa governança, sem a qual a fundação se perderia e deixaria de cumprir seu objetivo”, afirma o presidente da Petros, Daniel Lima. Ele lembra que a Petros administra um patrimônio de cerca de R$ 90 bilhões, pertencente a quase 150 mil participantes. “Esses números expressam o tamanho de nossa responsabilidade. Não há como prescindir de mecanismos para proteger e zelar pelas informações corporativas, ativo extremamente estratégico para nossa entidade”, pondera o dirigente.

Como as demais áreas da Petros, prossegue Lima, os times de investimento lidam com informações confidenciais, sendo a proteção dessas informações fundamental para que as estratégias da EFPC no mercado financeiro atinjam seu pleno potencial, de maneira que os planos sejam remunerados adequadamente pelos riscos incorridos. “Ao mesmo tempo, um arcabouço robusto de processos de investimentos e de segurança da informação gera as formalizações e os registros devidos de todo o processo decisório”, ressalta o presidente do fundo de pensão.


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso