Liminares impedem Petros de receber recursos para equacionamento de deficits

A fundação Petros publicou nota em seu site informando que a Justiça já concedeu 259 liminares suspendendo a cobrança de contribuição extra de equacionamento do déficit relativo aos dois planos de benefício definido (BD), o PPSP-R e PPSP-NR. Segundo a fundação, se o bloqueio for mantido a Petros só terá recursos para pagar aposentados e pensionistas desses dois planos deficitários por, no máximo, 14 anos.

A fundação destaca que “reconhece como legítimo que os participantes acionem a Justiça, na busca do que entendem ser seus direitos. Ao mesmo tempo, no cumprimento de seu dever fiduciário, precisa divulgar os efeitos que o não cumprimento integral do PED acarreta aos PPSPs”.

Ainda de acordo com a fundação, as 259 liminares impedem o recebimento de 74% do total de recursos que deveriam ser gerados pelo PED. Com isso, dos cerca de R$ 197,5 milhões previstos para entrar mensalmente no caixa dos PPSPs, estão sendo recebidos apenas R$ 51,6 milhões. Nos últimos 12 meses, encerrados em março, a frustração de receitas totalizou cerca de R$ 1,5 bilhão.


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso