Previ usará energia solar em sua sede a partir de 2020

Está previsto para entrar em operação em meados de 2020 uma usina fotovoltaica que suprirá a energia elétrica necessária ao funcionamento da sede da Previ, no Rio de Janeiro. A usina, com capacidade de produção de 1,6 MWh/ano de energia limpa e 100% renovável, está sendo contratada pela fundação em regime de locação e o volume produzido será suficiente para suprir todo o consumo da sede da fundação, que é de 1,596 MWh/ano.

O contrato de locação da usina é de 15 anos, permitindo uma economia, nesse período, de R$ 13 milhões e de 1.700 toneladas de CO². A nota da previ não informa o custo da locação, mas explica que a economia de CO² equivale ao total de dióxido de carbono capturado da atmosfera por cerca de 18 mil mudas de árvores em dez anos ou ainda às emissões de um carro de passeio médio percorrendo uma volta à Terra por 110 vezes.

A entidade informa que a opção pelo contrato de locação é devido ao custo operacional ser inferior ao custo da concessionária e também ao da aquisição de uma usina de geração.


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso