Mainnav

Sistel escolhe gestores para fundos exclusivos
Fundo de pensão divulga nome das duas assets que farão a gestão de dois fundos exclusivos, um multimercado e outro de renda fixa

Edição 337

Com um patrimônio de cerca de R$ 20,7 bilhões em maio deste ano, a Sistel é uma das poucas fundações que, por diretriz do seu Conselho Administrativo, opera toda sua carteira de investimentos através de fundos exclusivos. O mais novo processo de licitação, envolvendo dois fundos exclusivos, foi finalizado nos últimos dias de junho com a escolha das assets do BNP Paribas e do Safra para pilotar um multimercado de R$ 140 milhões e um renda fixa de R$ 1 bilhão, respectivamente.
Segundo a diretora administrativa e de investimentos da Sistel, Luciana Gomes, o objetivo de rentabilidade dos fundos licitados é de 115% do CDI para o multimercado e de 102% do CDI para o renda fixa. Os mandatos não têm prazo de duração, mas a fundação faz avaliações do desempenho dos seus gestores terceirizados a cada dois anos e substitui aqueles que não estão performando de acordo com suas expectativas.
O processo de seleção desses dois novos exclusivos começou em meados de março, com a divulgação das regras da licitação no site da fundação. Um total de oito assets enviaram propostas candidatando-se ao mandato de renda fixa e seis ao mandato do multimercado. Recebidas as propostas a fundação passou para a próxima etapa, que envolve análises quantitativas, usando informações das gestoras para testá-las em relação a parâmetros como índice de sharpe e risco de cauda. A partir dos resultados desses testes, a fundação enviou aos melhores classificados nessa etapa os questionários de duo-diligence, baseando-se em referenciais da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) acrescidos de algumas especificidades próprias.
Com base nas respostas recebidas nesses questionários, a Sistel marcou conversas com os gestores, que neste ano, devido à pandemia do Covid-19, aconteceram virtualmente. “Não dava para ser diferente”, diz Gomes. Segundo ela, antes que o martelo fosse batido foi feita uma avaliação final pelas diretorias de investimento e risco, em conjunto.

Foi um processo muito robusto, diz o diretor comercial da asset do BNP Paribas, Aquiles Mosca. Além desse fundo de R$ 140 milhões conquistado nesse processo, o BNP Paribas já possuía um mandato anterior da Sistel, de renda fixa ALM, com reservas de R$ 7 bilhões. “É um mandato de plano maduro, apenas assistidos, então à medida que os benefícios vão sendo pagos ele vai diminuindo”, explica o executivo.
Segundo ele, o novo mandato funciona na direção contrária. “Ele começa com R$ 140 milhões, mas pode aumentar de acordo com migrações de participantes de perfis mais conservadores para outros com mais risco”, explica. Ainda de acordo com Mosca, no multimercado serão utilizados “todos os graus de liberdade que a legislação permitir para buscar rentabilidade de 115% do CDI”.
Com R$ 77 bilhões sob gestão, o BNP Paribas Asset Management possui cerca de 25% desse total constituído por multimercados, dos quais “a grande maioria são de fundos exclusivos”, diz Aquiles. Ainda de acordo com ele, a opção dos fundos de pensão por fundos exclusivos está sendo algo predominante no mercado atualmente. “Apenas este ano, dos pouco mais de R$ 2 bilhões que a gente conquistou em novos mandatos, a maioria foi de fundos exclusivos”, explica.
O executivo do BNP Paribas conta que apenas o processo da entrevista de duo-diligence da Sistel, feita de forma virtual, levou cerca de três horas. A experiência da asset em gestão de multimercados exclusivos, segundo ele, fez a diferença. “Nossos fundos rodaram muito bem nas avaliações quantitativas e qualitativas”, diz. “Além disso, “como temos vários outros mandatos nesse formato, acho que isso pesou na escolha da Sistel”.
A asset do Safra, procurada por esta publicação para falar sobre sua escolha para a gestão do fundo exclusivo de renda fixa de R$ 1 bilhão, não designou um porta-voz.

A Sistel é atualmente uma fundação madura, com patrimônio de R$ 20,7 bilhões dos quais R$ 13,3 bilhões estão concentrados em seu plano de Benefício Definido (BD), que abriga apenas assistidos. Por essa razão, o total do patrimônio desse plano está em renda fixa ALM, casado às necessidades de pagamento de benefícios aos assistidos.
Além desse plano, a Sistel possui também um de contribuição variável (CV), com reservas de R$ 1,8 bilhão, e outro de contribuição definida (CD), de R$ 200 milhões. É dentro desse último que está o multimercado entregue ao BNP Paribas, junto com outro multimercado sob gestão da Vinci Partners desde o início de 2020, no valor de R$ 50 bilhões. “Mas, diferentemente do exclusivo da BNP, o da Vinci é um FoF (Fundo de Fundos)”, explica Gomes.
Segundo ela, a diferença dos valores somados dos três planos (BD, CV e CD) e as reservas totais está em planos PGA (Gestão Administrativa) e Assistenciais.