Mainnav

EFPCs tiveram rentabilidade média de 1,13% em maio, diz Aditus

grafico 5Levantamento realizado mensalmente pela consultoria de investimentos Aditus junto a um grupo de 120 Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC), com patrimônio somado de R$ 301 bilhões, apurou que tiveram uma rentabilidade média de 1,13% em maio e 5,13 no acumulado do ano. No acumulado de 12 meses, até maio, a rentabilidade média do grupo foi de 8,93% (ver quadro abaixo).
A consultoria mapeia os investimentos em 12 classes de ativos, seguindo os padrões de investimentos das EFPCs. Das 12 classes mapeadas, oito tiveram rentabilidades positivas e quatro resultados negativos em maio. Os três melhores resultados positivos de maio foram renda variável passiva, renda variável ativa e ALM (títulos públicos), com 3,27%, 1,77% e 1,36%, respectivamente. Os três piores resultados negativos foram exterior-renda variável, exterior-renda fixa e fundos de investimentos imobiliários, com -4,99%, -0,60% e -0,41%, respectivamente.
No acumulado do ano, os três melhores resultados positivos foram multimercados estruturados, ALM (títulos públicos) e renda variável passiva, com 8,75%, 7,19% e 6,41%, respectivamente. Os três piores resultados negativos foram exterior-renda variável, exterior-renda fixa e fundos de investimentos imobiliários, com -26,96%, -5,92% e -5,48%, respectivamente.
Dos R$ 301 bilhões da carteira de investimentos analisada pela consultoria, 48% estão em planos BDs, 23% em planos CDs e 29% em planos CVs. Já dos 369 planos da mostra, 36% são planos BDs, 38% são CDs e 26% são CVs.

Análise - Na análise da Aditus, “o mês de maio foi marcado pela alta volatilidade nas principais bolsas globais (...) a bolsa brasileira seguiu as bolsas mundiais, com queda brusca até o meio do mês. No entanto, o fluxo estrangeiro voltou a aparecer no fim do período, e o índice se recuperou rapidamente, fechando o mês de maio com alta de 3,22%”.
Na Europa, “o BCE segue com o tom de política monetária moderado em relação aos pares, porém sinalizando a possibilidade de iniciar o ciclo de alta de juros já na próxima reunião de julho”.
Nos Estados Unidos, “o Banco Central acelerou o ritmo de aumento de juros na última reunião e anunciou o início do programa de redução de seu balanço de ativos, visto como uma forma adicional de retirada de estímulos da economia americana”.
E no Brasil, “os ativos de risco reverteram o resultado negativo de abril. O mercado de juros encerrou o mês novamente em alta. No campo econômico, a preocupação com relação ao cenário de inflação continua sendo o fator negativo no âmbito doméstico”.

Consolidado do mês de Maio/22
120 EFPCs - R$ 301 bilhões
Investimentos Alocação Rentabilidade
No mês No ano Em 12 meses
ALM (TÍTULOS PÚBLICOS) 35,54% 1,36% 7,19% 17,25%
FDO. INVEST. IMOBILIÁRIOS 0,27% -0,41% -5,48% -7,62%
FDO. INVEST. PARTICIPAÇÕES 1,02% -0,29% -2,07% -6,92%
MULTIMERCADOS EFPC 14,62% 1,03% 5,04% 8,31%
MULTIMERCADOS ESTRUTURADOS 4,36% 1,12% 8,75% 9,93%
EXTERIOR RENDA FIXA 1,21% -0,60% -5,92% -2,17%
EXTERIOR RENDA VARIAVEL 1,18% -4,99% -26,96% -14,89%
RENDA FIXA CREDITO 13,64% 1,01% 5,02% 9,76%
RENDA FIXA INFLACAO 7,40% 0,98% 5,09% 6,62%
RENDA FIXA TRADICIONAL 12,40% 1,06% 4,50% 8,29%
RENDA VARIÁVEL ATIVA 6,49% 1,77% 2,18% -18,36%
RENDA VARIÁVEL PASSIVA 1,87% 3,27% 6,41% -11,29%
MÉDIA 100,00% 1,13% 5,13% 8,93%