Mainnav

i9 Capital entra na gestão
Consultoria fundada em 2015 por profissionais oriundos da Risk Office cria braço de gestão de recursos para atender demanda crescente dos clientes

No início de 2020 a FIPECq, fundo de pensão da FINEA, IPEA, CNPq, entre outros, contratou a i9 Capital para a estruturação de um fundo exclusivo que compra cotas de fundos de terceiros no mercado, seja de renda fixa, variável ou multimercados. Segundo o presidente da EFPC, Claudio Munhoz, a gestora tem uma agilidade maior do que a entidade para fazer a alocação dos recursos de maneira apropriada e aproveitar taticamente as oportunidades de investimento, que nem sempre duram muito tempo, e também para defender a carteira em momentos de estresse e aumento da volatilidade nos mercados.
A i9 Capital, que iniciou suas atividades em fevereiro de 2019, é uma ramificação da i9 Advisory, consultoria de investimentos constituída em 2015 por profissionais egressos da Risk Office, como Relton Rodrigues, Jordanno Santos, Rone Almeida e Diego Condado. Segundo Rodrigues, a decisão de deixar a Risk Office e criar uma nova consultoria decorreu da percepção do grupo de que a antiga casa não atendia os clientes da melhor maneira possível, por não oferecer uma participação efetiva no processo de tomada de decisão dos investimentos. “Nossa proposta é ser uma consultoria mais participativa, e para isso costumamos ter membros da nossa equipe integrando os comitês de investimento das fundações, auxiliando na construção dos portfólios”, afirma o sócio da i9 Advisory.
A consultoria tem uma carteira com 65 clientes, sendo 32 fundos de pensão e a outra metade formada por family offices, seguradoras e empresas. “No início das nossas atividades começamos a atender fundos de pensão patrocinados por multinacionais que já eram nossos clientes na Risk Office, como a PRhosper da Rhodia, a GEBSAPrev da General Eletric, a Previplan da Clariant e a PreviBayer”, diz Rodrigues. “Com o tempo, fomos crescendo e recebendo demanda de outros clientes, e hoje cerca da metade dos fundos de pensão que atendemos são patrocinados por multinacionais enquanto a outra metade divide-se em patrocinadoras estatais e empresas de menor porte”. Ao todo, o portfólio dos investidores atendidos pela i9 Advisory soma cerca de R$ 70 bilhões em investimentos, diz Rodrigues.

“Após termos alcançado um tamanho razoável, passamos a receber uma demanda dos próprios fundos de pensão para assumir o trabalho de implantação das estratégias que traçamos para eles”, afirma Rodrigues. Segundo ele, embora em um primeiro momento a consultoria tenha relutado em assumir esse papel, diante da procura crescente de clientes pelo serviço, em meados de 2018 a i9 Advisory iniciou os trabalhos para criar a i9 Capital. A nova frente de negócios, por questões regulatórias e de compliance, tem uma equipe segregada que não se relaciona diretamente com o time da consultoria.
“A i9 Advisory traça o cenário e as melhores alternativas de investimento, e o fundo de pensão então tem uma nova conversa com a i9 Capital para que ela faça a efetivação da estratégia por meio de fundos exclusivos, que compram cotas de fundos de terceiros no mercado”, diz Rodrigues. Liderada pelo gestor Guilherme Piantino, a asset conta com o apoio de dois executivos vindos da consultoria, Diego Condado e Silvio Santos (ex-HSBC e Tag Investimentos). “Entendemos a política de investimentos da fundação, suas metas de rentabilidade, e conseguimos customizar um produto com as características específicas de cada entidade através da estrutura de um fundo exclusivo”, diz Condado. “E com redução de custos para o cliente se comparado a uma alocação que ele fizesse por conta própria”, complementa.
Atualmente a i9 Capital já tem cerca de R$ 3 bilhões em ativos sob gestão, de quatro clientes fundos de pensão e uma empresa que já eram atendidos pela consultoria. A gestora não tem fundos abertos, e no momento não pensa em atuar com esse formato de produto. “Nosso papel é encontrar os melhores gestores de recursos e fazer a alocação do capital dos investidores de acordo com as diretrizes que nos foram passadas”, afirma Condado.