Mainnav

Bruno Amadei deixa a gestora Integral Investimentos após 18 anos

Bruno AmadeiAp√≥s 18 √† frente da Integral Investimentos, Bruno Amadei deixou a sociedade e o cargo de CEO. Em outubro do ano passado ele comunicou a decis√£o aos seus s√≥cios, Carlos Fagundes, Antonio Hermann e Vitor Bidetti, e desde ent√£o vinha negociando os termos do seu desligamento. ‚ÄúForam quase quatro meses de negocia√ß√Ķes, obviamente sair de uma empresa que voc√™ ajudou a criar do nada h√° 18 anos n√£o √© algo trivial‚ÄĚ, disse √† Investidor Institucional. ‚ÄúOs termos da negocia√ß√£o tinham que ser bem discutidos‚ÄĚ.
Ele assinou termos de ‚Äúnon compete‚ÄĚ, comprometendo-se a n√£o concorrer com os ex-s√≥cios nas atividades da Integral, que envolvem principalmente a gest√£o de fundos de direitos credit√≥rios (FIDCs). Por√©m, segundo palavras dele mesmo, ‚Äúdevo seguir em uma atividade semelhante, mas num novo formato‚ÄĚ.
De acordo com Amadei, j√° nos primeiros dias do seu desligamento, que formalmente aconteceu na segunda-feira passada (8/02), recebeu telefonemas de bancos para sondar a sua disposi√ß√£o de assumir alguma fun√ß√£o executiva. ‚ÄúN√£o √© essa a minha perspectiva, n√£o vou virar funcion√°rio de ningu√©m aos 59 anos de idade, a essa altura da vida n√£o quero ter patr√£o mas sim continuar empreendendo‚ÄĚ, diz. ‚ÄúTalvez me juntar a algu√©m numa gestora que j√° esteja rodando ou at√©, quem sabe, montar uma nova gestora‚ÄĚ.
A Integral Investimentos tinha, ao final do ano passado, R$ 8,87 bilh√Ķes sob gest√£o, mais de 95% vindos de FIDCs. A empresa faz parte da Integral Group, que tamb√©m possui a Integral Brei, que atua na √°rea de fundos imobili√°rios, uma consultoria e uma DTVM.
A origem da Integral Investimentos remonta a 1999, quando Fagundes e Hermann criaram a Integral Trust, uma consultoria na √°rea de gerenciamento de riscos e securitiza√ß√£o de FIDCs, √† qual Amadei se juntou em 2003. Em 2005 a Integral Trust fez uma parceria com a gestora Capit√Ęnea da qual nasceu um bra√ßo chamado Integral Capit√Ęnea, que seria a primeira gestora especializada em FIDCs no Pa√≠s. Em tr√™s anos essa parceria terminou e a Integral seguiu sozinha, adotando o nome de Integral Investimentos, sob o comando de Amadei. A Integral Trust continuou existindo, sob o comando de Fagundes.
O terceiro sócio, Vitor Bidetti, entrou no grupo em 2015, quando a Integral Trust comprou participação na gestora que ele havia montado para fazer a gestão de fundos imobiliários, a Brazilian Real Estate Investments (Brei). Ele havia vindo da Brazilian Mortgages, pioneira no mercado de fundos imobiliários, da qual havia sido diretor antes de ela ser vendida em 2011 ao banco Pan, controlado pelo BTG Pactual.
‚ÄúOs meus tr√™s ex-s√≥cios t√™m a vis√£o de um neg√≥cio mais robusto, inclusive entrando em √°reas novas de cr√©dito, mas n√£o era isso o que eu queria‚ÄĚ, explica Amadei. ‚ÄúNa minha opini√£o o neg√≥cio de FIDCs j√° √© suficientemente amplo, ent√£o achei melhor eu sair e eles seguirem com sua vis√£o de neg√≥cio‚ÄĚ.