Mainnav

Assets convertem fundos mútuos em ETFs
Bilhões de dólares saem dos fundos mútuos e vão direto para ETFs nos EUA, pelo custo de administração mais baixo e maior eficiência fiscal

Edição 342

O mercado global de fundos negociados em bolsa (ETF) alcançou US$ 9,98 trilhões ao final de novembro, 24,8% acima dos US$ 7,99 trilhões registrados no final de 2020 segundo a consultoria independente ETFGI, de Londres. A popularidade dos ETFs tem seduzido gestores, que estão convertendo fundos mútuos abertos em ETFs.
Em março de 2021 Guinness Atkinson converteu dois fundos mútuos abertos em ETFs, a primeira conversão desse tipo nos EUA. Logo após a Adaptive Investments, a Dimensional Fund Advisors e a Foothill Capital Management fizeram o mesmo, convertendo em ETFs fundos com Asset Under Management (AUM) de mais de US$ 37 bilhões somados.
As conversões ganham popularidade nos EUA à medida que bilhões de dólares saem dos fundos mútuos a cada ano, indo direto para ETFs. Os principais motivos são o menor custo de administração e a maior eficiência fiscal desse produto nos EUA.
Em julho o JP Morgan Asset Management iniciou processo para conversão de quatro fundos mútuos, com AUM somado de cerca de US$ 10 bilhões, em ETFs. O processo deve ser concluído em 2022. Os fundos são: JPMorgan International Research Enhanced Equity Fund, de US$ 5 bilhões; o JPMorgan Realty Income Fund, de US$ 2,2 bilhões; o JPMorgan Inflation Managed Bond Fund, de US$ 1,4 bilhão; e o JPMorgan Market Expansion Enhanced Index Fund, de US$ 1,1 bilhão.
“Como uma das empresas de gestão de ativos de crescimento mais rápido, estamos nos posicionando para oferecer aos nossos clientes nossas melhores capacidades de investimento por meio de uma ampla gama de veículos, incluindo fundos mútuos e ETFs”, disse George Gatch , CEO da JPMAM, em comunicado divulgado na época.
Em 30 de junho, o JP Morgan Asset Management tinha um total de US$ 2,6 trilhões em AUM, dos quais US$ 899 bilhões estavam em seus 129 fundos mútuos e US$ 64 bilhões em seus 36 ETFs nos EUA. A tendência é um crescimento dos ETFs, em detrimento dos fundos mútuos.
O mais recente processo de conversão de fundos mútuos em ETFs foi anunciado na segunda semana de dezembro pela Franklin Templeton, que está transformando dois de seus fundos mútuos em ETFs. Com US$ 1,4 trilhão em AUM, a Franklin Templeton espera concluir o processo de conversão de dois fundos, com cerca de US$ 250 milhões somados, em ETFs até o terceiro ou quarto trimestre do ano que vem, disse a empresa em comunicado.
“Não é uma grande operação em termos de ativos, mas é grande simbolicamente porque é mais um grande nome do mundo dos fundos mútuos”, disse Eric Balchunas, analista sênior de ETF da Bloomberg Intelligence, sobre as conversões da Franklin Templeton.
Na mesma semana em que a Franklin Templeton fez seu anúncio, outra gestora, a Motley Fool Asset Management, finalizou uma troca de quase US$ 1 bilhão de fundos mútuos para ETFs.
“Essas empresas são enormes, antigas e muitas pessoas precisam aprovar internamente. Há todos os tipos de logística legal e obstáculos para superar ”, disse Balchunas. “Portanto, embora provavelmente seja uma grande tendência, levará tempo.”