Mainnav

Indie Capital usa FIA tradicional para espelhar novo fundo ESG

Daniel ReichstulIndieA Indie Capital, asset com R$ 2,5 bilh√Ķes sob gest√£o e foco em fundos long-only, come√ßou a testar no ano passado o seu primeiro fundo com crit√©rios ESG, lan√ßado em novembro de 2020. O fundo, que espelha o FIC FIA tradicional da gestora, est√° alinhado com a demanda das funda√ß√Ķes que representam 45% do Patrim√īnio L√≠quido da gestora. ‚ÄúO fator motivador desse lan√ßamento foi a demanda dos family offices, mas as funda√ß√Ķes tamb√©m estavam nos cobrando‚ÄĚ, diz Daniel Reichstul, fundador e gestor da casa que existe h√° dez anos.
A carteira do novo fundo √© a mesma do fundo original, por√©m incorpora um ferramental criado pela gestora que permite um rebalanceamento de pesos coerente com as notas atribu√≠das aos ativos dentro da tese ESG. ‚ÄúAinda √© muito cedo para testar a hip√≥tese de melhor risco/retorno entre o fundo tradicional e o ESG, o que demandar√° tr√™s ou quatro anos para avaliar quanto alfa excedente foi gerado pelos investimentos sustent√°veis‚ÄĚ, afirma Reichstul. Mas ele observa que as duas performances ficaram muito pr√≥ximas no ano passado, per√≠odo em que o petr√≥leo bombou e a Natura, uma refer√™ncia em ESG, foi mal e frustrou o mercado em termos de performance e de transpar√™ncia‚ÄĚ.
A Natura, aliás, foi excluída não só do fundo ESG mas de todos os portfolios da casa. Entre os ativos que figuram na carteira com destaque estão a Intermédica; a Rumo; a Log-in, a Unidas e a Suzano.
S√£o 26 empresas ponderadas pelas dez com as melhores notas e n√£o h√° filtros de exclus√£o. A preocupa√ß√£o √© monitorar as empresas para saber se seus gestores entenderam a materialidade de cada aspecto, se as metas de melhoria existem e como tem sido sua evolu√ß√£o. ‚ÄúExcluir limitaria as op√ß√Ķes de investimento e consideramos que √© mais importante fazer o engajamento com as empresas, olhar como elas performam dentro dos seus setores, se est√£o alinhadas com os padr√Ķes internacionais e menores emiss√Ķes de carbono‚ÄĚ, afirma o s√≥cio Marcelo Bronze.
Entra na avalia√ß√£o tamb√©m a atitude da gest√£o da empresa em rela√ß√£o a esses fatores, explica Laura Vehanen, a analista ESG contratada pela gestora. ‚ÄúConstru√≠mos uma matriz e ela vai sendo povoada em diversos quadrantes com as empresas do portf√≥lio. Os pesos variam conforme as notas ESG, desde a melhor at√© as que mostram maior risco de sustentabilidade, mas tamb√©m de acordo com a atitude dos gestores‚ÄĚ, diz a analista.
Na avalia√ß√£o de Reichstul, o cen√°rio em 2022 ser√° desafiador para a bolsa brasileira, em especial no primeiro semestre. O ano j√° come√ßou com a nova variante da Covid-19 e a preocupa√ß√£o com os juros nos EUA, uma vez que o Fed d√° sinais cada vez mais claros de que haver√° um hard landing na economia americana. ‚ÄúNo cen√°rio dom√©stico, o crescimento dever√° ser baixo e h√° uma s√©rie de quest√Ķes pol√≠ticas e fiscais, ent√£o o cen√°rio n√£o √© favor√°vel mas h√° companhias muito descontadas e com bom valuation, ent√£o ser√° preciso encontrar boas hist√≥rias empresariais‚ÄĚ, pondera.