Mainnav

BCE eleva juros europeus em 0,50 pontos, impactando bolsa e dólar

indiceA decisão do Banco Central Europeu (BCE) de elevar nesta quinta-feira (21/7) a taxa de juros em 0,50 pontos percentuais pegou de surpresa o mercado internacional, que esperava uma alta de 0,25 pontos. A alta dos juros europeus, instrumento para tentar segurar a inflação no velho continente, fez recuar o dólar e subir as bolsas internacionais, e trouxe reflexos equivalentes no Brasil. Aqui, o dólar comercial fechou a R$ 5,4970, com alta de 0,64%, e o Ibovespa aos 99.033 pontos, subindo 0,75%.
No Brasil, al√©m do impacto da alta dos juros europeus, a primeira dos √ļltimos 11 anos, fatores pol√≠ticos locais tamb√©m contribu√≠ram para a instabilidade que resultou na subida da moeda norte-americana, assim como impediram que a alta do Ibovespa, o principal √≠ndice da B3, fosse maior.
Os mercados regiram com nervosismo √†s respostas dadas pela diplomacia norte-americana e inglesa, al√©m de um conjunto de outras institui√ß√Ķes representativas da sociedade civil, √†s cr√≠ticas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro √†s urnas eletr√īnicas, na √ļltima segunda-feira (18/7). Em encontro com diplomatas estrangeiros na sede do Pal√°cio do Alvorada, o presidente colou em d√ļvida a confiabilidade das elei√ß√Ķes brasileiras. Rapidamente dezenas de institui√ß√Ķes da sociedade civil brasileira, assim como a diplomacia dos Estados Unidos e da Inglaterra nos dias seguintes, vieram √† p√ļblico com notas de apoio √†s elei√ß√Ķes brasileiras, defendendo o uso das urnas eletr√īnicas.
As acusa√ß√Ķes de Bolsonaro seguidas das r√°pidas respostas divulgadas por dezenas de organismos da sociedade civil brasileira, assim como notas de diplomacias estrangeiras, fazem prever um clima de confrontos pol√≠ticos, que podem sair do controle, durante os pr√≥ximos meses, at√© as elei√ß√Ķes. A instabilidade provocada por esse clima de confronto vai estar presente em toda a movimenta√ß√£o do mercado de capitais nos pr√≥ximos dois meses e meio.