Mainnav

Brasileiros investiram $ 4,6 trilh√Ķes no primeiro semestre

Os investimentos dos brasileiros cresceram 2,8% no primeiro semestre deste ano, chegando aos R$ 4,6 trilh√Ķes, segundo dados da Associa√ß√£o Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). Desse total, R$ 1,6 trilh√£o veio do segmento de varejo tradicional, R$ 1,3 trilh√£o do varejo alta renda e R$ 1,7 trilh√£o dos investidores private, com varia√ß√Ķes de +5,9%, +5,4% e -1,7% em rela√ß√£o a dezembro de 2021, respectivamente.
‚ÄúOs clientes do varejo t√™m a maior parte dos investimentos alocada em produtos de renda fixa, que se beneficiaram pelas eleva√ß√Ķes da taxa Selic. J√° os investidores do private t√™m carteiras pulverizadas e com produtos expostos a mais volatilidade, o que explica a varia√ß√£o negativa do segmento no per√≠odo‚ÄĚ, comenta Ademir Correa, presidente do F√≥rum de Distribui√ß√£o da Anbima.
Em termos de produtos, o volume aplicado em CDBs (Certificados de Dep√≥sito Banc√°rio) somou R$ 647,7 bilh√Ķes, em LCAs (Letras de Cr√©dito do Agroneg√≥cio) R$ 249,6 bilh√Ķes e em LCIs (Letras de Cr√©dito Imobili√°ria) R$ 162,4 bilh√Ķes, com varia√ß√Ķes de +13,6%, +38,5% e +25,4% em rela√ß√£o a dezembro de 2021, respectivamente. Os fundos de renda fixa somaram R$ 473,8 bilh√Ķes e os fundos imobili√°rios R$ 85,1 bilh√Ķes, com avan√ßos de +4,5% e +5,3%, respectivamente.
O volume aplicado em a√ß√Ķes somou R$ 576,9 bilh√Ķes, em fundos multimercados R$ 649,7 bilh√Ķes e em fundos de a√ß√Ķes R$ 176 bilh√Ķes, com recuos de -10,7%, -5,1% e -18% em rela√ß√£o a dezembro de 2021, respectivamente.