Mainnav

Americanas vai recorrer contra suspensão do Novo Mercado

Bolsa Valores4A Americanas divulgou comunicado à imprensa reclamando da decisão da B3, que na quarta-feira (8/11) suspendeu a negociação de suas ações no Novo Mercado, o segmento de mais alto grau de governança da bolsa. Responsável por um dos maiores pedidos de recuperação judicial da história do país, a Americanas surpreendeu o mercado no início do ano com o anúncio de “inconsistências contábeis” em seu balanço da ordem de R$ 20 bilhões, que em poucas semanas evoluíram para dívidas declaradas de R$ 42,5 bilhões e um pedido de recuperação judicial.
No comunicado, a rede varejista afirmou que vai recorrer das punições aplicadas pela B3. A companhia tem até 15 dias para recorrer da decisão da B3, sendo que os efeitos das punições são paralisadas até que a B3 aprecie os recursos. "Vamos recorrer, o que deverá suspender os efeitos da sanção até decisão sobre o recurso, e confiamos no seu integral provimento".
Segundo o comunicado da rede varejista, ela "cumpre todos os requisitos do Novo Mercado, com os controles exigidos, e confia que a decisão (da B3) seja devidamente revista". A varejista reafirmou que foi "vítima" de "fraude" de sua antiga diretoria, que ficou no comando da companhia por cerca de duas décadas.
A rede varejista ainda aproveitou para criticar o Novo Mercado, ao afirmar que o regramento do segmento "não blinda uma sociedade contra fraudes complexas como a verificada na Americanas".