Mainnav
S&P500_06.05.21

Risco corrido por fundos vai além do investimento | Deloitte ajuda em mapeamento de riscos que permeiam a atividade da previdência complementar fechada

Edição 232

 

A preocupação com os riscos dos investimentos já é uma realidade entre as entidades fechadas de previdência complementar no Brasil. Mas esse não é o único risco a que os fundos de pensão estão expostos. Rodrigo Abbruzzini, gerente de gestão de riscos em instituições financeiras da Deloitte, comenta que, de forma geral, o segmento de fundos de pensão está mais acostumado a lidar com o risco da gestão dos recursos e menos com outros tipos de risco. “Claro que os ri

A união faz a força? | Towers Perrin e Watson Wyatt se unem para formar uma gigante do mercado de consultorias, mas especialistas (e concorrentes, claro) colocam a liderança da nova empresa à prova

Edição 205

A Towers, Perrin, Froster & Crosby e a Watson Wyatt Worldwide decidiram unir forças e se tornar uma só. No último dia 28 de junho, um domingo, as companhias anunciaram que suas respectivas diretorias aprovaram um acordo definitivo por meio do qual Towers Perrin e Watson Wyatt iriam se fundir em uma única empresa aberta, listada com o nome de Towers Watson & Co. Segundo comunicado das duas consultorias, com base no preço das ações ordinárias da Watson Wyatt no fechamento

Consultorias a todo vapor | Crise econômica não diminuiu a demanda dos fundos de pensão por consultorias atuariais, financeiras e jurídicas, mas tipo de serviço requerido mudou nos últimos meses de turbulências

Edição 202

Assim como em tempos de crise como as pessoas consomem alimentos, bebidas, energia elétrica e serviços de telefonia e Internet, a necessidade de os fundos de pensão contarem com a ajuda de consultorias atuariais, financeiras e jurídicas pode até mudar de cara e

Sempre necessários | Mesmo após fim da onda dos IPOs, escritórios de advocacia trabalham com o aumento das fusões e aquisições, da dívida de dívida e da necessidade de corte de custos frente à crise

Edição 202

Necessários em acordos pré-nupciais e divórcios, os advogados sabem dançar conforme a música - e, nesses tempos de crise, não tem sido diferente. Se por um lado a onda dos IPOs de 2007 virou espuma, os processos de

Mudanças em planos à vista | Diante do agravamento da crise financeira, entidades fechadas de previdência complementar buscam uma maneira de reavaliar e redesenhar o modelo de seus planos de benefícios

Edição 202

A cada dia, uma crise grave que atinge o mundo atualmente produz algum impacto nos mais diversos segmentos. No setor de consultoria atuarial para entidades fechadas de previdência complementar, ela também fez marcas

O monge e os executivos | Quatro consultores sênior de grandes empresas decidem mudar de ares e abrir uma nova consultoria atuarial que, em cerca de quatro meses na ativa, já conquistou três clientes

Edição 201

Pode ter sido a proximidade da Era de Aquário, o ano do rato no Zodíaco Chinês ou apenas uma feliz coincidência. O fato é que quatro colegas do curso de Ciências Atuariais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) decidiram deixar para trás seus postos em grandes empresas para abrir uma consultoria atuarial no segundo semestre de 2008, mais de duas décadas depois da formatura. Eder Costa e Silva estava na Watson Wyatt, L

O jogo do rouba-monte

Edição 159

Consultoria Towers Perrin defende utilização do FGTS e do PLR e aprovação da transferência de recursos de fundos de pensão para as entidades abertas na hora da compra de renda vitalícia

Em um País que patina na criação de empregos e geração de renda, a operação rouba-monte tem sido a salvação para a expansão de muitos setores. E, agora, é a vez da previdência complementar lançar os olhos sobre os recursos existentes do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e sobre os créditos da Partic

Os riscos dos recebíveis | Para o consultor da empresa PPR, Marcelo Rabbat, os fundos de recebíveis têm vários riscos embutidos e que estão sendo pouco debatidos, além do evidente risco de crédito

Edição 141

A nova onda do verão parece mesmo serem os fundos de recebíveis. Embalados pela queda da taxa de juros eles estão caindo na preferência dos investidores institucionais, que já começam a se mexer em busca de aplicações capazes de garantir o cumprimento das suas metas atuariais. Além de oferecerem uma rentabilidade “garantida”, os fundo de recebíveis também apresentam baixa volatilidade e ratings excelentes.
Não é o melhor dos mundos? Para o consultor Marcelo Rabbat, da PPR, não! Ele acha que aplicação

Consultorias ajudam os participantes a investir | Participantes de planos 401(k) pedem ajuda para administrar suas reservas, desvalorizadas por anos difíceis na bolsa

Edição 133

Depois de ver o portfólio de seu plano 401(k) se desvalorizar 30% nos últimos três anos, a novaiorquina Lori Gillgannon, de 47 anos, achou que estava na hora de reavaliar investimentos e promover mudanças no portfólio. Investidora de perfil conservador, Lori, que tem somente 20% dos ativos alocados em ações, dirigiu-se ainda no ano passado ao banco que administra os recursos de seu plano 401(k), o Citibank, e pediu ajuda.
Como ela, muitos participantes de planos tipo 401(k) se questionam sobre o que f