Mainnav

BB DTVM foca em institucionais

Parafraseando uma campanha publicitária que tornou famosa uma marca de peças íntimas femininas, o primeiro trilhão a gente nunca esquece. O novo presidente da BB DTVM, Marcos André, que se prepara para comemorar a marca de R$ 1 trilhão de recursos sob gestão, que o diga. Em entrevista à Investidor Institucional, André conta que está estruturando novos produtos para clientes institucionais, incluindo fundos de pensão e RPPS. Ele quer manter o ritmo de crescimento que sua asset conquistou junto aos fundos de pensão nos últimos anos e recuperar o espaço que perdeu para sua principal concorrente, a Caixa, no segmento de RPPS. “O cenário é favorável para a intensificação das operações com os institucionais”, diz André.
Além dessa reportagem com a BB DTVM, essa edição de Investidor Institucional traz uma entrevista com o vice-presidente da Anbima, José Eduardo Laloni, na qual ele fala sobre as mudanças do mercado de capitais, determinadas principalmente por uma conjuntura de taxas de juros baixas e um ambiente de inovação, com plataformas de distribuição digitais que estão impulsionando o surgimento de novas gestoras e de novos investidores. Dessa combinação devem sair o desenho de um novo mercado de capitais, mais concorrencial. Segundo Laloni, embora a economia tenha decepcionado no primeiro semestre, espera-se um desempenho positivo no segundo, e os grandes projetos que devem vir a mercado após a Reforma da Previdência devem ser financiados por equity e debêntures.
Combinando com a linha de raciocínio de Laloni, Investidor Institucional traz reportagem sobre o crescimento do mercado de crédito privado, que estão sendo mais demandados pelos investidores apesar dos prêmios não tão atraentes quanto foram no passado recente. Para todos os efeitos, as altas taxas de juros a que o investidor brasileiro se acostumou nas últimas décadas, parece que estão acabando.