Mainnav

Os desafios dos novos tempos Nova regulamentação da CVM está na reta final de implementação, mas empresas que prestam serviços de custódia garantem que estão adaptadas

Luis Claudio Freitas, diretor responsável pela área de ações e custódia do Bradesco: “Temos investido em tecnologia de forma contínua para atender gestores, assets, fundações e Family offices”
Luis Claudio Freitas, diretor responsável pela área de ações e custódia do Bradesco: “Temos investido em tecnologia de forma contínua para atender gestores, assets, fundações e Family offices”

Edição 366

A indústria de serviços de custódia no Brasil chegou a 2024 com seus sistemas e processos totalmente adequados ao novo modelo regulatório dos fundos de investimento, definidos na Resolução CVM 175, que está na reta final de implementação. Ao mesmo tempo, trabalha com a perspectiva da queda da Selic e da migração dos investimentos de renda fixa para outras classes de ativos, principalmente fundos de renda variável e estruturados. E com os clientes, sejam nacionais ou estrangeiros, demandando cada vez mais o

Planos de crescimento no radar Empresas reforçam investimento em tecnologia, estreitam laços com clientes e colhem frutos após modernização de plataformas

 Joaquin Alfaro, CEO da S3 Caceis Brasil: “Tecnologia é um aspecto no qual já investimos um percentual importante dos lucros e vamos prosseguir no trabalho de automatização”
Joaquin Alfaro, CEO da S3 Caceis Brasil: “Tecnologia é um aspecto no qual já investimos um percentual importante dos lucros e vamos prosseguir no trabalho de automatização”

Edição 366

A S3 Caceis, empresa coligada do grupo Santander, pretende acelerar o ritmo e ampliar sua participação no mercado de custódia para clientes terceiros, tanto na prestação de serviços para investidores residentes quanto estrangeiros. “O objetivo é atingir 12% a 15% de market share nessa indústria dentro de dois a três anos”, informa o CEO da S3 Caceis Brasil, Joaquín Alfaro.
Em 2023, a casa encerrou o ano com um crescimento de 25% em ativos sob custódia no mercado doméstico no período de 12 meses. A es

Questões regulatórias na mira Expectativa é de que chegada ao investment grade traga aumento significativo de fluxo de recursos para indústria de fundos no país

Frederico Leonel, head de sales and services da área de securities services do Citi Brasil: “É um trabalho de médio prazo”
Frederico Leonel, head de sales and services da área de securities services do Citi Brasil: “É um trabalho de médio prazo”

Edição 366

Na liderança do mercado de custódia para investidores não residentes (Resolução CMN 4373), o Citi tem mantido estabilidade em seu percentual de participação, ainda que com alta no volume total de negócios entre março de 2023 e março de 2024, informa Frederico Leonel, head de sales and services da área de securities services do Citi Brasil. “O relacionamento do banco com os clientes é de longo prazo, o que contribui para essa performance, assim como o esforço feito para entregar serviços e melhorar processo

Tecnologia e rapidez são essenciais Fundos de pensão demandam serviços de custódia estruturados em bases tecnológicas avançadas para suportar eficiência na tomada de decisões

Francis Nascimento, diretora de investimentos da Prevcom, destaca importância da tecnologia: “Acesso à custódia deve ser tão ágil quanto o de uma conta-corrente”
Francis Nascimento, diretora de investimentos da Prevcom, destaca importância da tecnologia: “Acesso à custódia deve ser tão ágil quanto o de uma conta-corrente”

Edição 366

De acordo com um modelo que reavalia os agentes custodiantes a cada vinte meses, a Prevcom acaba de encerrar o seu mais recente processo de seleção e decidiu manter o Itaú nesse papel, explica Francis Nascimento, diretora de investimentos da fundação. “A seleção e a reavaliação aqui seguem critérios e normas de contratação que procuram identificar a capacidade e a habilidade dos agentes, observando os volumes de custódia de terceiros registrados por essas instituições e a sua base de clientes entre as enti

Leonel é novo head da área de securities services do Citi Brasil

Frederico Leonel, head da área de securities services do Citi Brasil
Frederico Leonel, head da área de securities services do Citi Brasil

O novo head de sales and services da área de securities services do Citi Brasil é Frederico Leonel, no lugar de Roberto Paolino que assumiu a função de head de custódia para a América Latina. Com experiência de 25 anos no mercado e há 19 anos no Citi, Leonel é o novo responsável pelo relacionamento dos serviços de custódia com clientes, principalmente custodiantes globais, corretoras e clientes institucionais.
O Citi é líder em serviços de custódia para estrangeiros e  fechou o ano de 2023 com 67% de market share, além de manter, p

Bradesco na liderança Empresas que atuam no segmento aceleram investimentos em tecnologia para atender às novas exigências regulatórias da Resolução CVM 175

“Estamos bem adiantados nesse processo (de atender às exigências da Resolução CVM 175”, diz Fabiano Bottignon Kosaka, do Bradesco
“Estamos bem adiantados nesse processo (de atender às exigências da Resolução CVM 175”, diz Fabiano Bottignon Kosaka, do Bradesco

Edição 356

Manter a primeira posição no ranking de custódia de 2022 até 2023, período conturbado e de alta volatilidade no mercado frente à fuga do investidor das classes de risco e à reviravolta no crédito privado no primeiro trimestre deste ano, foi o resultado de uma estratégia que, para o Bradesco, está centrada em olhar para todos os segmentos para não perder clientes, segundo explica Fabiano Bottignon Kosaka, superintendente executivo responsável pela área comercial, produtos e tecnologia. “O foco é nos cliente

Em busca de institucionais S3 Caceis quer ampliar a faixa de clientes do segmento de institucionais, que hoje respondem por cerca de 10% dos seus serviços na área

“Todos os processos de adequação dos fundos de pensão ao CNPJ por plano já estão programados”, diz Joaquin Alfaro Garcia, da S3 Caceis
“Todos os processos de adequação dos fundos de pensão ao CNPJ por plano já estão programados”, diz Joaquin Alfaro Garcia, da S3 Caceis

Edição 356

A S3 Caceis, empresa de custódia do grupo Santander, manteve neste ano a quinta posição do ranking de março divulgado pela Anbima, com participação relativa de 5,14% do mercado total e de 5,33% quando se considera apenas o mercado doméstico. Para manter a posição a S3 tem registrado a média de um novo cliente por mês ao longo dos últimos dois anos, atingindo o número de 1.646 portfólios sob custódia. No ano passado, foram R$ 4,5 bilhões em mandatos de novos clientes. “Em 2022 também crescemos 18% na p

Governança é prioridade Custodiantes que atuam no mercado externo enfatizam a importância de contar com estruturas que permitam aos clientes votar em assembléias

“Voto eletrônico viabilizará a participação dos investidores nas decisões”, diz Roberto Paolino, do Citi
“Voto eletrônico viabilizará a participação dos investidores nas decisões”, diz Roberto Paolino, do Citi

Edição 356

Ainda que o seu volume de recursos sob custódia tenha ficado ligeiramente abaixo do ano anterior no ranking da Anbima, o Citibank viu seu market share subir de 66,1% em março de 2022 para 68% no mesmo mês deste ano, o que assegurou um novo avanço e a manutenção de uma posição firme na liderança dos serviços de custódia de recursos para os não-residentes no Brasil (Resolução 4.373). “Tivemos nesse período um número maior de abertura de contas do que os concorrentes, o que mostra a preferência dos clientes p

Uma relação de confiança Empresas de custódia tornaram-se fundamentais para os fundos de pensão, pois além de guardar os ativos elas conferem e garantem as operações

“A adaptação rápida desses serviços às novas regras dos normativos do mercado é importante para os fundos de pensão”, diz José Carlos Lakoski, da Fundação Copel
“A adaptação rápida desses serviços às novas regras dos normativos do mercado é importante para os fundos de pensão”, diz José Carlos Lakoski, da Fundação Copel

Edição 356

Na fundação Real Grandeza, que tem contrato desde 2008 com a custódia, controladoria e administração fiduciária do Bradesco, esses serviços são vistos pela ótica da segurança e da confiança. “Isso é extremamente importante para nós porque estamos sob a rédea de várias regulações e os prestadores de serviços fazem a guarda dos nossos arquivos, eles atuam como uma frente para garantir que haja conformidade com a legislação e geram relatórios como, por exemplo, as prévias diárias de rentabilidade dos nossos c

Apex Group compra BRL DTVM

A Apex Group, que comprou a custódia do Modal em outubro de 2020 e a BRL Trust em junho de 2021, anunciou nesta terça-feira a aquisição da BRL DTVM, empresa que se dedica à administração de fundos imobiliários (FII), fundos de direitos creditórios (FIDC) e fundos abertos, assim como serviços de custódia.
A aquisição amplia ainda mais a presença do Apex Group no mercado brasileiro, consolidando-se como o maior provedor de custódia e administração fiduciária para o segmento de fundos alternativos. Com a aquisição da BRL DTVM, o Apex Group