Coronavírus, crise e recessão

O ranking dos Melhores Fundos para Institucionais, que a revista Investidor Institucional publica há mais de 20 anos, traz nesta edição um total de 789 fundos, de 122 gestores, que possuem pelo menos um investidor institucional (fundo de pensão ou RPPS) entre seus cotistas diretos. Desses fundos com institucionais, 212 foram confirmados pela gestão de 12 meses encerrados em 31 de dezembro do ano passado com o selo verde, indicando serem os melhores das suas categorias e merecedores da marca de excelentes para investimento. A outros 118 fundos foram atribuídos o selo amarelo, indicando serem medianos e adequados para investimento, e a 389 foram atribuídos o selo vermelho, indicando que são insuficientes do ponto de vista das necessidades do investidor.
As análises foram feitas pela empresa ComDinheiro e levaram em conta tanto a relação risco x retorno do fundo, medido pelo índice de Sharpe, quanto seu retorno absoluto. Enquanto o primeiro parâmetro tem um peso de 66,66% na equação que define a qualidade do fundo, o segundo tem um peso de 33,33% nessa mesma equação. Assim, dois fundos com idênticos Sharpe podem ter posições diferentes no ranking, recebendo o de maior retorno absoluto uma avaliação superior.
Além da avaliação de 12 meses, os fundos também foram avaliados nos intervalos de 24 meses e 36 meses, pelos mesmos critérios, permitindo ao leitor verificar sua consistência ao longo do período. Dos 212 que receberam o sinal verde em 12 meses, apenas 97 são verdes nos três períodos.
Esta edição traz ainda uma entrevista com o economista Antonio Corrêa de Lacerda, na qual ele expressa sem rodeios sua opinião de que a crise do coronavírus deverá ser a maior que já vivemos nas últimas décadas. Para o professor e diretor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e presidente do Conselho Federal de Economia, ela produzirá uma recessão profunda, local e globalmente. “A crise atual tende a ser mais intensa do que a de 2008”, diz ele
Veja o ranking, a entrevista e outras matérias nesta edição.
Boa leitura a todos.