Mainnav

"É melhor ser preferencialista" Para o presidente da Abrasca, o projeto de reforma da lei das S.A. privilegia os acionistas preferencialistas

Edição 82

Alfried Plöger, Abrasca

O presidente da Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca), Alfried Plöger, é um dos mais ardorosos defensores das prerrogativas dos acionistas majoritários dentro das companhias de capital aberto. Para ele, que considera algumas iniciativas do projeto de revisão da lei das S.A do deputado Antonio Kandir como heresias, só menos graves que aquelas contidas no sepultado projeto do deputado Emerson Kapaz, os minoritários estão se excedendo nas suas exigências. O

"Estamos fazendo uma revisão da 2.720" Para o diretor de Política Econômica do Banco Central, Sérgio Werlang, revisão da 2.720 será feita em breve

Edição 81

Sérgio Werlang, do Banco Central

Talvez o assunto mais polêmico hoje entre os participantes do sistema de fundos de pensão, que envolve os fundos propriamente ditos e também os gestores de recursos, seja as dificuldades criadas pela Resolução nº 2.720 do Conselho Monetário Nacional, que entre outras coisas cria um microsegmento de investimentos em ações, o da média liquidez, no qual nenhuma ação das negociadas na Bovespa se enquadra. E no caso do microsegmento de baixa liquidez, que teria que a

"Hoje há mais competidores do que vagas" O tempo das oportunidades ilimitadas já passou. Hoje, um projeto de internet tem que disputar recursos com muitos outros

Edição 80

Mário Fleck, da Andersen Consulting

A internet continua sendo um tema palpitante. Apesar da queda dos índices da bolsa mais famosa do mundo que lista esses papéis, a Nasdaq, a internet continua a ser vista como a grande revolução tecnológica do nosso tempo. Fundos de investimento voltados para esse tipo de atividade são lançados quase diariamente, porém nem as fabulosas quantias que eles disponibilizam são suficientes para bancar o número de novos negócios que surgem a cada dia, todos de olho n

"Temos que afastar ingerências indevidas na Previ" Novo diretor de participações afirma independência em relação ao banco e ao governo

Edição 79

Sérgio Rosa, da Previ

A eleição da Previ, encerrada no dia 23 de maio, foi movimentadíssima, com direito a acusações, denúncias e cobertura diária pelos grandes jornais. Pudera, envolve as estratégicas diretorias de Participação e de Planejamento do maior fundo de pensão brasileiro, com um patrimônio de R$ 32 bilhões.
Para essas duas diretorias foram eleitos, respectivamente, os sindicalistas bancários Sérgio Rosa e Erik Persson. Nesta entrevista exclusiva a Investidor Institucional, Rosa expli

Exportar é fundamental para o crescimento Aumentar as exportações brasileiras é uma forma de reduzir nossa vulnerabilidade externa e o risco Brasil

Edição 78

Armando Castelar Pinheiro, do BNDES

Para o chefe da área econômica do BNDES, Armando Castelar Pinheiro, o ciclo de crescimento do Brasil já começou e daqui para a frente a discussão é de que velocidade estamos falando. O Brasil pode crescer mais rápido ou mais lentamente, mas vai crescer, acredita Pinheiro. Afinal, segundo ele, “fizemos a lição de casa e os fundamentos da nossa economia estão muito melhores do que estavam antes”. Ele fala ainda nessa entrevista à Investidor Institucional sobre

"Desaparecimento da economia dos EUA é inevitável" Abril marca o fim da lua de mel entre o merado e a economia aquecida

Edição 77

Hugo Penteado, do ABN-Amro Asset Management

A instabilidade do mercado acionário dos EUA, com as altas e baixas que estão caracterizando os índices Nasdaq e Dow Jones (mais baixas do que altas), ganharam as manchetes econômicas do mundo todo. Todos os países do globo estão de olho no que acontece no grande mercado da América do Norte. Entrevistamos o economista chefe do ABN-Amro Asset Management, Hugo Penteado, para falar sobre esse tema. Veja, a seguir, os principais trechos da entrevista de P

"Os investimentos voltam se a Lei das SA mudar"

Edição 76

Emerson Kapaz, deputado do PSB

Para o deputado Emerson Kapaz, do PSB, a lei das SA é uma das grandes responsáveis pelo regime de emagrecimento que vive o mercado de capitais brasileiro nos últimos anos. Ao relegar os direitos dos minoritários a um último plano, a lei das SA acaba afastando os grandes investidores das bolsas, porque esses sabem que num confronto com os majoritários são sempre eles que saem perdendo.
O projeto do deputado Kapaz, que está concluído e segue agora para a Comissão d

"O mercado perdeu muito com a lei das SA"

Edição 75

Saul Sabba, da Animec

Os investidores minoritários têm tido motivos de sobra, nos últimos anos, para reclamar. Tratados com pouco caso pelo governo, que editou a Lei Kankir – aquela que diz tratar das SA mas que, na prática, acaba tratando exatamente dos interesses dos acionistas majoritários, entre os quais o próprio governo, em muitas estatais – os minoritários resolveram reagir e criaram, no final do ano passado, a Animec, uma entidade que represente os seus interesses.
Presidida pelo presid

Opportunity prevê lucro nas empresas da WEB

Edição 74

Maria Amália Coutrim, do Banco Opportunity

Para a diretora do Banco Opportunity, Maria Amália Coutrim, a Internet é uma janela aberta para grandes lucros. Ela coordena a área de fundos de private equity do banco, e pretende lançar em breve um fundo de Internet de R$ 400 milhões para investidores locais e outro de igual valor para clientes off-shore. “Há compradores para esse tipo de produto”, garante ela.
Na liderança dos investimentos em negócios de Internet, o Opportunity já tem presença

Uma grande correção espreita o Dow Jones

Edição 73

Fausto de Arruda Botelho, da Enfoque Gráfico Sistemas

A exuberância irracional dos mercados de ações dos EUA, na viva expressão do presidente do Banco Central daquele país, Alan Greenspan, povoa hoje o imaginário da maioria dos grandes investidores. Para eles, a pergunta é: quando cai? Entre eles está Fausto de Arruda Botelho, diretor geral da Enfoque Gráfico Sistemas, uma empresa que produz análises de tendências de investimentos baseados em uma leitura técnica, a qual o mercado chama de análi