Mainnav

Cambiais trazem ótimos resultados à PSS A fundação da Philips do Brasil comprou NTNs cambiais e vendeu imóveis em 99, com ótimos resultados

Edição 72

José Horário Almendra, da PSS

O presidente da PSS, a fundação patrocinada pela Philips do Brasil, é um piauiense bem humorado. Vindo de um dos estados mais pobres do país, José Horácio Almendra costuma gozar dos interlocutores que tentam provocá-lo, por causa da sua origem, garantindo que o Piauí é um dos estados que mais cresce no cenário nacional. Cita provas, com convicção. O lugar onde à tarde funcionava um prédio, por exemplo, de manhã tinha apenas um terreno vazio. “Eu passei cedo por lá,

Novos negócios.com

Edição 71

Roberto Vinhaes, da Investidor Profissional

Para o sócio-diretor da Investidor Profissional, Roberto Vinhaes, a informática vai mudar a vida das empresas. Ele acredita que a febre de dinheiro canalizado para essa nova modalidade de negócios vai acontecer no Brasil, da mesma forma como ocorreu nos Estados Unidos. Tanto que a sua empresa está lançando o primeiro fundo de Investimentos em Internet, o IP.com. Com investimento mínimo de R$ 50 mil e máximo de R$ 10 mil, o fundo pretende captar cerca

"O investidor se preocupa com a volatilidade" Para o ex-presidente do Banco Central, Francisco Gros, a volatilidade pode destruir o capital

Edição 70

Francisco Gros, da Morgan

Para o ex-presidente do Banco Central, Francisco Gros, a decisão da agência de classificação de risco Moody’s de melhorar a nota da dívida interna brasileira, de Caa1 para B3, não foi uma surpresa para o mercado. Segundo ele, “essa reavaliação já era esperada pelo mercado”.
Presidente do BC no início da década de 90, Gros sabe do que fala quando aponta que o cenário brasileiro melhorou muito neste ano, superando o clima catastrofista que se instaurou quando o Bras

Vinte anos e exportações longe das metas Para Mário Garnero, presidente da Brasilinvest, o país precisa e pode aumentar as suas exportações

Edição 69

Mário Garnero, do grupo Brasilinvest

O presidente do grupo Brasilinvest, Mário Garnero, é uma figura controvertida. No início dos anos 80, na presidência da Volkswagen e da Anfavea, a associação que reúne os fabricantes de automóveis, ele era um dos mais prestigiados empresários do país. Mas em pouco tempo seu reinado entrou em declínio, quando a Receita Federal começou a escarafunchar sua contabilidade e declarou as suas empresas sob intervenção. Foram anos duros, nos quais ele tentou consegui

Novos títulos vão alongar o perfil da dívida Para Zagury, o lançamento de papéis de longo prazo ajuda a criar um mercado secundário de títulos mais líquido

Edição 68

Isaac Zaguri, da Secretaria do Tesouro Nacional

O subsecretário adjunto da Secretaria do Tesouro Nacional, Isac Zagury, tem tido dias atribulados nos últimos meses. Em sua agenda avolumam-se reuniões e mais reuniões com representantes de instituições financeiras e de grandes investidores, praticamente todos os dias. Sua missão é explicar e convencer os agentes do mercado da importância de se criar um mercado de títulos eficiente e líquido, que sirva para balizar os preços dos papéis de renda fi

Investidores vão aumentar a exposição ao risco A queda das taxas de juros levará aplicadores à produtos com maior grau de risco

Edição 67

Marcelo Serfaty, do Pactual

O diretor executivo do Pactual, responsável pela área de asset management, Marcelo Serfaty, está apostando que os investidores estão numa trajetória rumo a aplicações menos conservadoras. Com a queda da taxa de juros, o investidor tende a buscar aplicações que possam oferecer uma rentabilidade um pouco melhor, aumentando gradativamente sua exposição ao risco. “Não que eles vão tornar-se imediatamente agressivos. Eu diria que eles estão saindo de uma posição extremamente c

Queda de juros fará investidores voltarem às ações

Edição 66

Para a analista do Latinvest, Márcia Zugaib, a estabilidade do mercado de capitais depende dos fundos

A analista da Latinvest, Márcia Zugaib, está preocupada com as perspectivas do mercado de capitais no Brasil. Sua posição é que apenas a presença dos grandes investidores institucionais seria capaz de dar estabilidade a ele, pelos prêmios que descarregam mensalmente nos pregões. Mas, com a taxa de juros nas alturas como o Brasil tem vivido nos últimos anos, os institucio

Fundos poderão financiar as exportações

Edição 65

As exportações das pequenas e médias empresas poderão contar com linhas de financiamento dos fundos de pensão

Uma das grandes metas do governo do presidente Fernando Henrique Cardoso é fazer com que a balança comercial brasileira volte ao superávit, o que já está começando a acontecer como resultado do crescimento das exportações e encolhimento das importações. Porém, enquanto empresas de outros países contam com eficientes canais de financiamento de suas exportações, as

Antídotos na revogação da lei 6.435

Edição 64

O deputado do PFL baiano e relator do Projeto de Lei nº 10, Manoel Castro, antecipa que seu relatório pedirá mesmo a revogação da lei 6.435

O deputado Manoel Castro (PFL-BA) está entregando, em meados deste mês de setembro, o relatório da comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa o projeto de lei complementar n° 10. Antes de finalizar a redação do relatório, o deputado falou à Investidor Institucional e avaliou os resultados dos trabalhos da comissão e anteci

O câmbio flutuante foi criado para flutuar

Edição 63

Octávio de Barros, do Banco Bilbao Viscaya 

O economista-chefe do Banco Bilbao Viscaya, Octávio de Barros, fala nesta entrevista à Investidor Institucional sobre câmbio, reformas e investimentos estrangeiros no Brasil. Economista de formação, Barros exerceu diversos cargos públicos em órgãos governamentais e em empresas estatais, além de ser o responsável nos últimos anos pela diretoria técnica da Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais (Sobeet),