Mainnav

Um por todos, todos por um

Edição 159

Depois de conviver com três tipos de planos de previdência, a petroquímica Braskem quer unificá-los até o final do ano

Desde 2002, quando a holding Braskem foi criada para administrar a fusão das empresas Copene, Nitrocarbono, OPP Química, Polialden, Proppet e Trikem, a gigante do setor petroquímico convive e patrocina três tipos de planos de previdência complementar – Petros/Braskem, Previnor/Braskem e Odeprev –, que já existiam e permaneceram com as mesmas regras. Mas a situação de multiplicidade

Briga em casa

Edição 159

Empregados dispensados em planos de demissão voluntária da IBM reclamam o direito à continuidade no plano previdenciário; causa está avaliada em mais de R$ 1 bilhão

Quando Albert Einstein disse que a verdade também é relativa, ele não podia imaginar o imbróglio previdenciário que se instalaria anos mais tarde na filial brasileira da companhia norte-americana IBM. Se pudesse, o físico não teria a menor sombra de dúvida sobre sua teoria. Com tantas versões para um mesmo fato, não é de se estranhar qu

RG para planos Sistema para recebimento de informações está pronto; entidades deverão cadastrar seus planos sem custos, em prazo a ser estipulado, e por meio de senha que já detêm junto à SPC

Edição 151

A Secretaria de Previdência Complementar (SPC) está com tudo pronto para receber as informações que alimentarão o Cadastro Nacional de Planos de Benefícios (CNPB), criado por meio da Resolução nº 14 do Conselho de Gestão da Previdência Complementar (CGPC), de 1º de outubro. Segundo o secretário da SPC, Adacir Reis, os fundos de pensão deverão registrar seus dados, sem custos, por meio da mesma senha que utilizam para acessar os serviços da secretaria. Os detalhes da operação, como os prazos

ForçaPrev dá a largada com mil associados Plano instituído pela Força Sindical e Sindicato dos Comerciários de São Paulo terá adesão de 20 entidades

Edição 151

Após um ano e dez meses de trabalho, sai do papel o primeiro fundo instituído por uma entidade sindical. A ForçaPrev nasce com a adesão de 20 entidades ao plano Força Renda Complementar e a meta de transformar, nos próximos quatro anos, os mil participantes atuais em uma massa de 600 mil. Hoje, o maior fundo de pensão fechado em número de participantes é o Postalis, dos Correios, com uma base de 100 mil pessoas.
Anunciado em 1º de maio deste ano, a ForçaPrev foi constituída pela Força Sindical e pelo

Blindagem previdenciária Mudança de prefeitos em cidades brasileiras não representa risco para institutos municipais ou regimes próprios; Certificado de Regularidade Previdenciária coíbe desequilíbrios

Edição 151

Já passou o tempo em que a eleição de um novo prefeito representava risco de extinção dos institutos municipais ou má utilização dos recursos destinados à capitalização dos regimes próprios. A mudança de prefeito, que deverá ocorrer em 45% das cidades brasileiras, já projetando o resultado do segundo turno em 31 de outubro, não é mais uma ameaça à sobrevivência dos institutos que estão mais protegidos pela legislação criada nos últimos anos. O arcabouço legal da previdência do setor público evoluiu de tal

Refazendo as contas O Brasil já ultrapassa a marca dos 21% do PIB no que se refere à previdência. Somados os patrimônios dos fundos fechados, abertos e regimes próprios, o montante soma R$ 321 bilhões

Edição 150

Dezesseis por cento do Produto Interno Bruto (PIB). Este é o número consagrado quando se trata de quantificar a previdência complementar brasileira, numa referência histórica aos fundos de pensão fechados, que hoje possuem um montante de R$ 250 bilhões e mais de três décadas de história. Poucos incluem nesta equação, como é comum em outros países que possuem previdência complementar forte, os planos abertos, com os quais o montante subiria para R$ 302 bilhões – 19,95% do PIB, segundo o dado mais recente do

Capitalização em alta nos municípios Cresce o número de institutos de previdência que optam por trocar o regime de repartição pelo de capitalização

Edição 150

Está aumentando o número de Institutos de Previdência de estados e municípios que estão trocando seu plano atuarial de regime de repartição simples para regime de capitalização. Segundo o diretor da consultoria J.Malucelli Previdência e ex-secretário de Estado da Previdência do Paraná, Renato Follador, o contingente de regimes de previdência que já migraram ou estão finalizando os estudos para migrar para o novo sistema já chega a 10% do total.
Exemplo disso é o Instituto de Assistência e Previdência

Os regimes próprios criticam Congressos da Abipem e Aneprem discordam das mudanças que o governo acabou aprovando

Edição 137

As discussões sobre a reforma da previdência foram o prato principal dos congressos realizados pelas duas entidades que representam os regimes próprios de previdência de estados e municípios. Pontos polêmicos da reforma e que acabaram sendo aprovados pelo Congresso, como a contribuição dos inativos e aumento da idade mínima, deram o tom dos debates tanto no congresso da Associação Brasileira dos Institutos de Previdência de Estados e Municípios (Abipem), realizado entre os dias 8 e 10 de julho, quanto no c

Engenheiros do Sul vão criar fundo de instituidor Administração do plano do sindicato dos engenheiros, que reúne 30 mil profissionais, deve ficar com a Eletroceee

Edição 137

O sindicato dos engenheiros no estado do Rio Grande do Sul quer instituir, até 11 de dezembro, um plano de previdência complementar para a categoria. A escolha da data não é fortuita. É nesse dia que se comemora o dia desse profissional. Segundo o presidente da entidade sindical, Joel Fischmann, o novo fundo de pensão será dirigido aos 9 mil associados e, numa segunda etapa, deve ser oferecido aos cerca de 30 mil engenheiros gaúchos e seus dependentes. A administração do fundo deve ficar a cargo da fundaçã

Os impactos da reforma Representantes de regimes próprios se reúnem no Conaprev, dia 14 próximo, para discutir os impactos da reforma da previdência nas finanças dos governos estaduais

Edição 132

O presidente do Conselho Nacional dos Dirigentes de Regimes Próprios de Previdência (Conaprev), Delúbio Gomes Pereira da Silva, está finalizando estudo que apresentará no próximo encontro da entidade, a ser realizado no dia 14 de março, em Brasília. “Estaremos apresentando um diagnóstico e fazendo projeções sobre como as mudanças na área de previdência deverão impactar os estados”, explica Silva. “Podemos adiantar, pelos números a que já chegamos, que o impacto para os estados deverá ser muito parecido com