Mainnav

Anbima estende uso do sufixo IS, de sustentabilidade, aos FIDCs

Carlos TakahashiBlackRockAl√©m dos fundos de renda fixa e de a√ß√Ķes, tamb√©m os FIDCs (Fundos de Investimento em Direitos Credit√≥rios) que possuem caracter√≠sticas de sustentabilidade poder√£o apresentar essa diferencia√ß√£o no nome. As novas regras est√£o em audi√™ncia p√ļblica e permitir√£o que fundos que possuem o investimento sustent√°vel como objetivo/tese de investimento incorporem o termo IS (Investimento Sustent√°vel) no nome, enquanto aqueles que integram aspectos ESG (ambientais, sociais e de governan√ßa, sigla em ingl√™s) em seu processo de gest√£o, mesmo n√£o sendo seu principal prop√≥sito, poder√£o usar a diferencia√ß√£o nos materiais de divulga√ß√£o mas n√£o no nome.
Os gestores de fundos IS e dos fundos que integram quest√Ķes de sustentabilidade tamb√©m dever√£o seguir alguns requisitos voltados ao compromisso ESG, √† dilig√™ncia e √† transpar√™ncia dos ativos, como a divulga√ß√£o de pol√≠ticas e a√ß√Ķes realizadas para inclus√£o dos fatores ESG na atividade de gest√£o do fundo.
‚ÄúEssa expans√£o nos permitir√° tra√ßar um retrato fiel e in√©dito dos fundos sustent√°veis no mercado brasileiro‚ÄĚ, afirma Carlos Takahashi, vice-presidente e coordenador do Grupo Consultivo de Sustentabilidade da Anbima. Segundo ele, a maior parte das exig√™ncias para identifica√ß√£o dos FIDCs √© a mesma dos fundos de a√ß√Ķes e de renda fixa. ‚ÄúFizemos pequenas mudan√ßas nas regras destinadas aos fundos para considerar as especificidades desses produtos, mas os requisitos e procedimentos que devem ser cumpridos pelas gestoras permanecem os mesmos‚ÄĚ, explica.