MPF-DF denuncia ex-membros das diretorias do Postalis e da Petros por fraude com Trendbank

O Ministério Público Federal no Distrito Federal apresentou denúncia, no âmbito da Força Tarefa Greenfield, contra ex-membros das diretorias do Postalis e da Petros além de profissionais do mercado financeiro, por fraudes milionárias praticadas no Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) Trendbank. O esquema teria sido financiado com recursos dos fundos de pensão.
Do Postalis foram denunciados o ex-presidente Alexej Predtechensky e os ex-diretores Adilson Florêncio da Costa e Ricardo Oliveira Azevedo. Da Petros, os ex-presidentes Wagner Pinheiro de Oliveira e Luiz Carlos Fernandes Afonso e os ex-diretores Newton Carneiro da Cunha, Mauricio França Rubem e Marcelo Andreetto Perillo. Também foram denunciados Adolpho Julio da Silva Mello Neto, ex-presidente do Trendbank, Carlos Arnaldo Borges de Souza, presidente da corretora Planner, Marco Aurélio da Nóbrega, ex-diretor Santander e os operadores financeiros Adir Assad e Edilberto Pereira.

A denúncia aponta crimes contra o sistema financeiro, gestão temerária, fraudulenta, desvio de recursos e a emissão de duplicatas simuladas. Os procuradores do MPF responsáveis pela Operação Greenfield pedem, além das condenações dos envolvidos, o pagamento de R$ 560 milhões a título de reparação econômica e moral às vítimas participantes dos fundos de pensão, de acordo com a nota. O valor é equivalente ao triplo dos aportes realizados nas operações.


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso