Funcef não bate a meta no primeiro trimestre, por culpa da Vale

Com uma rentabilidade consolidada de 1,41% no primeiro trimestre do ano, a Funcef não conseguiu alcançar sua meta atuarial do período, que era de 2,80%. Segundo nota da fundação, a baixa performance das ações da Vale, sob o efeito que o rompimento da barragem de Brumadinho (MG), puxaram para baixo o resultado da fundação.

De acordo com a Funcef, os planos Saldado e Não Saldado do REG/Replan concentram as alocações na Litel, veículo por meio da qual a Funcef investe indiretamente na Vale. Esses planos apresentaram rentabilidade de 0,59% e 1,33%, abaixo da meta de 2,80%. Já os planos mais jovens, Novo Plano e REB, com baixíssima exposição às ações da Litel, bateram com folga a meta atuarial de 2,80%, com retornos de 3,55% e 3,14%.


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso