Mainnav

Schroders quer atingir R$ 1,5 bilh√£o em fundos exclusivos globais

Daniel Celano1A gestora Schroders aposta em uma nova etapa de expans√£o dos investimentos no exterior por parte dos fundos de pens√£o brasileiros, neste ano. A casa come√ßa 2022 com nove mandatos de entidades fechadas de previd√™ncia complementar para fundos exclusivos internacionais, que somam R$ 1,3 bilh√£o em aplica√ß√Ķes j√° feitas, e projeta mais R$ 200 milh√Ķes a serem captados no pr√≥ximo trimestre.
Al√©m disso, planeja expandir seus produtos globais de prateleira. ‚ÄĚEstamos conversando com os distribuidores que t√™m as funda√ß√Ķes como alvo e pretendemos sair dos atuais cinco fundos de prateleira para chegar a oito ou nove deles at√© o final deste ano, entre aqueles que ofertamos diretamente e os de distribuidores terceiros‚ÄĚ, diz Daniel Celano, CFA, diretor presidente da Schroders no Brasil.
A tese de exterior continua relevante para as funda√ß√Ķes neste ano, diz, mas √© essencial trazer estrat√©gias diferentes e ter maior capilaridade junto ao mercado. O que, ali√°s, vale para todas as classes de produtos. ‚ÄúAtualmente j√° estamos em praticamente todas as plataformas e de um ano para c√° aumentamos em 35 o n√ļmero de distribuidores terceiros para todo tipo de produto‚ÄĚ, conta.
Ao mesmo tempo, a gestora refor√ßou sua rela√ß√£o com os alocadores de FoFs (funds of funds), uma presen√ßa que ganha cada vez mais tra√ß√£o junto √†s funda√ß√Ķes. ‚ÄúHoje h√° uma bola dividida entre alocadores e consultores que atuam junto √†s entidades e precisamos conversar com todos eles, o que √© bom porque h√° mais gente qualificada no mercado e isso melhora o olhar t√©cnico sobre os investimentos‚ÄĚ, avalia.