Mainnav

Copom reduz Selic em 0,25 pp com voto de desempate de Campos Neto

banco centralO Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reduziu a taxa básica de juros da economia, a Selic, em 0,25 ponto percentual, para 10,5% ao ano. A decisão foi tomada por uma maioria apertada de votos, 5 votos a favor e 4 contrários, com o voto de desempate sendo dado pelo presidente do BC, Roberto Campos Neto.
Além de Campos Neto, votaram pela redução de 0,25 pp os diretores Carolina de Assis Barros, Diogo Abry Guillen, Otávio Ribeiro Damaso e Renato Dias de Brito Gomes, indicados pelo governo anterior. Votaram por uma redução de 0,50 pp os diretores Ailton de Aquino Santos, Gabriel Muricca Galípolo, Paulo Picchetti e Rodrigo Alves Teixeira, indicados pelo atual governo.
√Č a s√©tima redu√ß√£o consecutiva da Selic, por√©m num percentual menor do que o adotado nas vezes anteriores. De agosto do ano passado at√© mar√ßo deste ano o Copom reduziu os juros b√°sicos em 0,5 ponto percentual a cada reuni√£o. Com a redu√ß√£o atual, a taxa alcan√ßa o menor n√≠vel desde fevereiro de 2022, quando estava em 9,75% ao ano.
‚ÄúO ambiente externo mostra-se mais adverso, em fun√ß√£o da incerteza elevada e persistente referente ao in√≠cio da flexibiliza√ß√£o de pol√≠tica monet√°ria nos Estados Unidos e √† velocidade com que se observar√° a queda da infla√ß√£o de forma sustentada em diversos pa√≠ses‚ÄĚ, diz o comunicado do Copom.
Em rela√ß√£o ao mercado interno o comunicado ponta que ‚Äúo conjunto dos indicadores de atividade econ√īmica e do mercado de trabalho tem apresentado maior dinamismo do que o esperado. A infla√ß√£o cheia ao consumidor manteve trajet√≥ria de desinfla√ß√£o, enquanto medidas de infla√ß√£o subjacente se situaram acima da meta para a infla√ß√£o nas divulga√ß√Ķes mais recentes‚ÄĚ.
O Comit√™ ressalta que existem fatores de risco nos cen√°rios para a infla√ß√£o, em ambas as dire√ß√Ķes, destacando-se entre os riscos de alta: (i) uma maior persist√™ncia das press√Ķes inflacion√°rias globais; (ii) uma maior resili√™ncia na infla√ß√£o de servi√ßos do que a projetada em fun√ß√£o de um hiato do produto mais apertado. J√° entre os riscos de baixa, destacam-se: (i) uma desacelera√ß√£o da atividade econ√īmica global mais acentuada do que a projetada; e (ii) os impactos do aperto monet√°rio sincronizado sobre a desinfla√ß√£o global se mostrarem mais fortes do que o esperado. O Comit√™ avalia que as conjunturas dom√©stica e internacional devem se manter mais incertas, exigindo maior cautela na condu√ß√£o da pol√≠tica monet√°ria.