Gigante japonesa Nomura vai cortar US$ 1 bilhão em seus assets nos EUA e Europa

A Nomura, maior empresa de valores mobiliários do Japão, vai cortar US$ 1 bilhão em custos em seus bancos de investimentos, com a redução de negócios "mais agressivos" no exterior e a demissão de mais de 150 profissionais nos EUA, Europa, Oriente Médio e África, além de um enxugamento nos escritórios de Hong Kong e Cingapura. O corte bilionário faz parte da reestruturação liderada pela nova diretoria para reverter as perdas consecutivas nos últimos quatro trimestres.
O fraco desempenho da economia europeia e a dificuldade de gerar lucros na região desde que comprou as operações do Lehman Brothers, em 2008, estão entre as justificativas da reestruturação das operações fora do Japão. Nos EUA, as principais razões são a taxa de juros reduzida e o aumento da concorrência com rivais como UBS, BNP Paribas e Deutsche Bank, que também enfrentam resultados fracos e discutem possíveis fusões na região. As informações são da Bloomberg.


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso