Mainnav

Arus dá seguimento a retiradas

Edição 216

 

O processo de retirada do Instituto Aracruz ao plano Aracruz Família foi protocolado junto à Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) no último dia 28 de maio. A autarquia tem até 120 dias úteis a partir de então para analisar os processos de retirada. As informações são de boletim da fundação.
“Durante ou ao final desse prazo, a Arus será informada sobre a aprovação do processo ou a necessidade de cumprimento de exigências adicionais”,

SPEs devem ganhar regulamentação

Edição 215

 

Está sendo discutida, no âmbito da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), a elaboração de normas relacionadas aos investimentos em Sociedades de Propósito Específico (SPEs). A informação foi concedida por Edevaldo Fernandes da Silva, diretor de Assuntos Atuariais, Contábeis e Econômicos da autarquia especial. “Estamos discutindo esse assunto internamente, com as áreas técnicas. Depois, faremos o encaminhamento padrão do assunto para a CVM

Texto ainda pode mudar Gestores tiveram dúvidas em relação à Resolução 3.792, especialmente no que se refere a multimercados e CCBs; Secretaria analisará indagações e decidirá se texto deve ser alterado

Edição 208

Os dias que se seguiram à aprovação da Resolução 3.792 do Conselho Monetário Nacional (CMN), que trouxe novas regras de investimentos para os fundos de pensão, foram agitados para as asset management.Gestores debruçaram-se sobre a legislação e, nesse processo, levantaram uma série de dúvidas e, em alguns casos, a crença de que o texto terá de ser alterado para evitar int

Previc conclui mais uma etapa rumo à recriação Projeto de Lei que trata da implantação da autarquia é aprovado na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado

Edição 208

Foi aprovado pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, no dia 13 de outubro, o Projeto de Lei número 136/2009, que trata da recriação da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc). O órgão viria para substituir a Secretaria de Previdência Complementar (SPC) no papel de supervisionar o regime de fundos de pensão nacional. O relator da matéria, senador Romero Jucá (PMDB-RR), deve apresentar um pedi

As novas regras do jogo Conselho Monetário Nacional aprova nova legislação para os investimentos dos fundos de pensão; entidades começam a refazer planos diante das mudanças na norma

Edição 208

O dia 24 de setembro de 2009 ficará para a História do sistema brasileiro de fundos de pensão. Naquela quinta-feira, foi aprovada a nova regra que baliza as aplicações das entidades fechadas de previdência complementar.O limite para investimento em renda variável foi alargado, os fundos estruturados ganharam um segmento para chamar de seu e, como há muito tempo se espera

Gestores globais de olho nas fundações do País Novas regras para investimento dos fundos de pensão trazem grandes oportunidades para administradores internacionais

Edição 208

Enquanto o Brasil espera pelas Olimpíadas de 2016, gestores globais de capitais se preparam para entrar de vez no mercado de fundos de pensão do País muito antes disso. Com os aumentos que o governo brasileiro concedeu aos limites de investimentos, a enorme indústria de pensões de R$ 450 bilhões (US$ 252 bilhões) administrada internamente vai precisar buscar no exterior o expertise em novas classes de ativos, afirmam consultore

Para além das fronteiras

Edição 208

Uma das mudanças mais comentadas da Resolução 3.792 do Conselho Monetário Nacional (CMN) foi a criação do limite de 10% para investimentos no exterior. A intenção da Secretaria de Previdência Complementar (SPC) de instituir esse novo teto já era de conhecimento dos participantes do sistema após reportagem de Investidor Institucional publicada em setembro do ano passado. Agora que a regra virou realidade, algumas fundações consi

Adeus aos fundos DI Nova legislação que trata das aplicações de recursos dos regimes próprios prioriza IMA como parâmetro para fundos de renda fixa; gestores têm que correr para se adequar em 180 dias

Edição 208

A publicação da Resolução número 3.790 do Conselho Monetário Nacional (CMN), que substitui a 3.506 no papel de reger as aplicações feitas por regimes próprios de previdência social, causou um certo burburinho entre os dirigentes de institutos e gestores de fundos para o segmento. A utilização obrigatória da “família” do Índice de Mercado Andima (IMA) como benchmark para a maior parte dos fundos de renda fixa foi um dos pontos q

Da prática para a teoria Carlos de Paula, da SPC, adiantou detalhes da nova regra que regulamentará operações de fusão, cisão e incorporação de planos; discussões terão colaboração de agentes do sistema

Edição 208

A regulamentação das operações de retirada de patrocínio, cisão, fusão e incorporação de planos, assim como a transferência da administração ou de participantes, são temas que têm merecido destaque nas conversas entre agentes do sistema brasileiro de fundos de pensão. Isso porque a regulação da matéria está sendo tratada em uma minuta que, segundo o secretário Ricardo Pena, deve ser levada para apreciação do Conselho de Gestão

SPC desenha minuta para certificação de dirigentes Texto deverá ser apreciado pelo CGPC na reunião de novembro; certificado será obrigatório para diretoria

Edição 208

A Secretaria de Previdência Complementar (SPC) está em fase de elaboração da minuta que servirá como base para a regulamentação do modelo de certificação dos dirigentes de fundos de pensão. De acordo com Carlos Marne Dias Alves, diretor de Relações Institucionais e Organização da SPC, provavelmente a matéria será levada para apreciação do Conselho de Gestão da Previdência Complementar (CGPC) em caráter definitivo na reunião de