Mainnav

Trabuco Cappi assume presidência do Conselho Diretor da Febraban

Luiz Carlos Trabuco Cappi, novo presidente do Conselho Diretor da Febraban
Luiz Carlos Trabuco Cappi, novo presidente do Conselho Diretor da Febraban

O presidente do Conselho de Administração do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi, assumiu nesta quarta-feira (13/03) o cargo de presidente do Conselho Diretor da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), substituindo Octavio de Lazari Junior, economista e ex-CEO do Bradesco.
A mudança faz parte do processo natural de alternância no comando do Conselho Diretor da entidade. Nos dois anos em que permaneceu no cargo, Lazari foi responsável por consolidar e aprimorar as mudanças na Febraban, incrementando a interlocução com a sociedade, exp

Sicredi capta para financiar empresas lideradas por mulheres

O Sicredi assinou nesta terça-feira (5/12), na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 28) que ocorre em Dubai, acordo de captação de US$ 125 milhões destinados ao financiamento de micro, pequenas e médias empresas lideradas por mulheres, parte delas da Amazônia. O acordo ocorreu após o banco ingressar na Rede Financeira para a Amazônia, organismo liderado pelo BID Invest e pela Corporação Financeira Internacional (IFC) com objetivo de promover a melhoria da qualidade de vida e a preservação ambiental da região.
Os

Bradesco anuncia Marcelo Noronha como novo presidente executivo

Marcelo Noronha, novo presidente do Bradesco
Marcelo Noronha, novo presidente do Bradesco

O Bradesco divulgou na manhã desta quinta-feira (23/11) um comunicado confirmando o executivo Marcelo Noronha como novo presidente executivo da instituição, em substituição a Octavio de Lazari Junior, que após cinco anos na função passará a ocupar uma das cadeiras do Conselho de Administração.
“A mudança tem o propósito de iniciar um ciclo de projetos e objetivos estratégicos robustos para os próximos anos”, afirmou o presidente do Conselho de Administração do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi. “O contexto de mercado é absolutamente d

BB abre nova estratégia com negociação de créditos de carbono

O Banco do Brasil (BB) atuou pela primeira vez em sua história na negociação de créditos de carbono no mercado internacional. A operação envolveu a compra de 5 mil créditos de carbono do Projeto Envira Amazônia, operado no mercado secundário pelo banco francês BNP Paribas, e a venda para o Standard Chartered Bank no exterior.
A transação piloto serviu de teste para validar o novo modelo de negócios do BB. Com certificação pela Verra, o principal avaliador do mercado voluntário de carbono por meio de reduções de desmatamento e degradação

Febraban comemora aprovação do novo Arcabouço Fiscal

A Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) comemorou a aprovação, nesta quarta-feira (24/5), do novo Arcabouço Fiscal. “Os empenhos pessoais do presidente da Câmara dos Deputados, deputado Arthur Lira, do relator da proposta, deputado Cláudio Cajado, e do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, foram essenciais para garantir a ampla discussão da proposta e a construção de um texto que mereceu a aprovação por número expressivo de deputados”, afirmou em nota à imprensa o presidente da Febraban, Isaac Sidney.
Segundo Sidney, “a proposta ap

Eduardo Tabone é o novo diretor executivo do Julius Baer

Eduardo Tabone é o novo diretor executivo do grupo Julius Baer no Brasil, após um período de desligamento remunerado (garden leave) de sete meses do Safra, onde esteve por um ano e dois meses na função de head de Private Banking Novos Negocios. Com 25 anos de atuação no mercado de investimentos, Tabone tem passagens anteriores pelo Itaú Unibanco, Merrill Lynch, Citibank e Banco Brascan. É formado em economia e possui MBA pela FGV.

Fundos de pensão suíços temem concentração após UBS comprar CS

A compra do Credit Suisse pelo UBS, numa transação fechada neste último final de semana pela quantia de US 3,23 bilhões, levantou entre os fundos de pensão suíços o temor de que a junção dos dois grupos financeiros reduza a concorrência e diminua a força dos clientes na negociação com os bancos.
Segundo o presidente da associação suíça de fundos de pensão (Asip), Martin Roth, “muitos de nossos membros mantêm relações comerciais com o Credit Suisse e o UBS por motivos de diversificação e se veem confrontados da noite para o dia com uma c

Grupo UBS compra banco Credit Suisse por US$ 3,23 bilhões

O grupo suíço UBS Group AG adquiriu o banco Credit Suisse por US$ 3,23 bilhões, informou no domingo (19/3) o Banco Nacional da Suíça (SNB, na sigla em inglês). O valor é três vezes o US$ 1 bilhão que o próprio UBS teria sido oferecido no início dos problemas do CS, alguns dias antes, que foi rejeitado.
O acordo de compra prevê ainda uma assistência de liquidez ao CS no valor de US$ 108 bilhões por parte SNB, além de uma garantia por parte do governo federal da Suíça, de US$ 9,7 bilhões, a uma parte específica do portfólio e que só poder

Sasseron e Geovanne são indicados para vice-presidências do BB

Da esq. para dir.: Ricardo Sasseron e Marco Geovanne, indicados para vice-presidentes do Banco do Brasil
Da esq. para dir.: Ricardo Sasseron e Marco Geovanne, indicados para vice-presidentes do Banco do Brasil

O Banco do Brasil indicou José Ricardo Sasseron e Marco Geovanne para ocuparem, respectivamente, as vice-presidências de Governo e Sustentabilidade Empresarial e de Gestão Financeira (CFO) da instituição. Ambos são ex-diretores da Previ, o fundo de pensão do Banco do Brasil, o primeiro da área de Benefícios e o segundo da área de Participações. A nomeação de Sasseron aconteceu nesta quarta-feira (25/1) e a de Geovanne na última sexta-feira (20/1).
Sasseron trabalhou no Banco do Brasil por 32 anos, tendo exercido a diretoria de Seguridad

Nova presidente da Caixa toma posse defendendo banco estatal

Rita serrana, nova presidente da Caixa
Rita serrana, nova presidente da Caixa

Prestigiada ela presença do presidente Lula em sua posse como nova presidente da Caixa, Rita Serrana fez questão de ressaltar que assume a instituição após um período de denúncias de assédio sexual e moral, ocorridas durante o governo passado. “A gestão pelo medo na Caixa acabou”, disse ela, que tem uma carreira de 30 anos na instituição.
Em seu discurso, a nova presidente defendeu o caráter estatal do banco. Lembrou das ameaças de privatização sofridas no último governo e a importância social da instituição durante a pandemia. O auxíli