Mainnav

Copom promete política monetária contracionista e atuação firme

A ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, divulgada nesta terça-feira (25/6), traz uma defesa por parte do órgão de uma “política monetária (...) contracionista” e de uma “atuação firme” da autoridade monetária diante do atual momento econômico do país.
O texto é referente ao último encontro do Comitê, realizado na semana passada, que culminou na interrupção do ciclo de corte na taxa básica de juros da economia. Na ocasião, após sete reduções sequenciais, o Copom manteve a Selic em 10,50% de forma

Câmara dos Deputados homenageará 15 anos da Previc

A Câmara dos Deputados realizará Sessão Solene no próximo dia 24 de junho em homenagem aos 15 anos de criação da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc). Para o superintendente da Previc, Ricardo Pena, a criação da autarquia foi “uma demonstração da ação do Estado no cuidado com participantes e assistidos e, ao mesmo tempo, a busca pelo fortalecimento e desenvolvimento da poupança nacional que é fundamental para o povo brasileiro”.
Levantamento recente feito pela autarquia indica que as 271 Entidades Fechadas de P

Fazenda eleva projeção do PIB, de 2,2% para 2,5%

A Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Fazenda aumentou de 2,2% para 2,5% a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2024. As previsões estão no Boletim Macrofiscal, divulgado nesta quinta-feira (16/5). O documento também elevou de 3,5% para 3,7% a projeção do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano, ainda dentro da meta de inflação para o ano definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) em 3%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.
Seg

Copom reduz Selic em 0,25 pp com voto de desempate de Campos Neto

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reduziu a taxa básica de juros da economia, a Selic, em 0,25 ponto percentual, para 10,5% ao ano. A decisão foi tomada por uma maioria apertada de votos, 5 votos a favor e 4 contrários, com o voto de desempate sendo dado pelo presidente do BC, Roberto Campos Neto.
Além de Campos Neto, votaram pela redução de 0,25 pp os diretores Carolina de Assis Barros, Diogo Abry Guillen, Otávio Ribeiro Damaso e Renato Dias de Brito Gomes, indicados pelo governo anterior. Votaram por uma redução

Economistas da Anbima apostam que Copom cortará Selic em 0,25 pp

Fernando Honorato, economista-chefe do Bradesco e membro do grupo consultivo macroeconômico da Anbima
Fernando Honorato, economista-chefe do Bradesco e membro do grupo consultivo macroeconômico da Anbima

O grupo consultivo macroeconômico da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) avalia que o Comitê de Política Monetária (Copom) deve reduzir a taxa básica de juros, a Selic, em apenas 0,25 pontos percentuais na reunião desta quarta-feira (8/5) e também nas próximas, até setembro, permanecendo nesse patamar até dezembro. A projeção do grupo é de uma Selic terminal de 9,75% em 2024, ante uma projeção de 9% anteriormente.
"Elevamos o ponto terminal da Selic principalmente porque as incertezas que j

Decisão unânime do Fed mantém inalteradas taxas de juros nos EUA

Jerome Powell, presidente do Banco Central dos EUA
Jerome Powell, presidente do Banco Central dos EUA

O banco central dos Estados Unidos (Fed), como era amplamente esperado pelo mercado, manteve nesta quarta-feira (1/4) os juros do país inalterados em uma faixa entre 5,25% a 5,50% ao ano. A decisão foi tomada por unânimidade. Essa foi a sexta vez consecutiva que os juros foram mantidos nesse nível, o maior desde 2001.
A nota do Fed manifestou preocupação com a inflação. “A inflação veio diminuindo ao longo do último ano, mas permanece elevada. Nos últimos meses, houve falta de progresso em direção à meta de inflação de 2%”, diz a nota.

Campos Neto mostra preocupação com dívida soberana mundial

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, manifestou nesta segunda-feira (22/1) preocupação com o aumento do custo de rolagem da dívida soberana mundial, ressaltando que sustentabilidade da dívida deve se tornar foco de apreensão internacional em breve. Campos Neto deu a declaração em evento organizado pela Legend Investimentos.
“O que acontece é que a gente tem que parar e pensar. Se a gente somar Japão, Estados Unidos e Europa, isso mais ou menos dá dois terços da dívida soberana mundial. Se dois terços da dívida soberana mu

Ata do Copom fala em “maior flexibilidade da política monetária”

A ata da reunião do Copom, divulgada nesta terça-feira (26/3), afirma que a razão pela qual o comitê reduziu as projeções de corte dos juros de 0,50 pontos percentuais à apenas uma reunião à frente, ao contrário dos comunicados anteriores que apontavam um horizonte mais largo de cortes dos juros, seria a necessidade de ter “maior flexibilidade na condução da política monetária apropriada para o atingimento da meta de inflação”.
Segundo o comunicado, “com as incertezas do cenário, julgou-se apropriado ter maior flexibilidade de política

Previc integra o Comitê da Taxonomia Sustentável Brasileira

O governo federal anunciou nesta segunda-feira (25/3) a criação do Comitê Interinstitucional da Taxonomia Sustentável Brasileira (CITSB), que terá a responsabilidade de criar e implementar um sistema de classificação de atividades, ativos e projetos alinhados à estratégia brasileira para a sustentabilidade. Formado por representante de 27 entidades governamentais, sendo 22 ministérios e também o Banco Central, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), a Superintendência de Segu

Copom decide por unanimidade cortar Selic em 0,50 pp, para 10,75%

Em linha com as expectativas do mercado o Comitê de Política Monetária (Copom), órgão do Banco Central, reduziu nesta quarta-feira (20/3) a taxa básica de juros, a Selic, em 0,5 ponto percentual, para 10,75% ao ano. A decisão foi tomada por unanimidade pelos nove membros do comitê, formado pelos oito diretores mais o presidente do BC.
Ao contrário dos últimos comunicados do BC, que apontavam novos cortes de igual magnitude para duas reuniões à frente, neste comunicado a autoridade monetário limitou-se a fazer essa projeção para apenas u