Pauliprev obtém retorno de 17,39% em 2019 e supera R$ 1,3 bilhão de PL

O Instituto de Previdência dos Funcionários Públicos de Paulínia (Pauliprev), no interior paulista, obteve importantes conquistas no ano passado. A carteira líquida de investimentos do RPPS atingiu um retorno de 17,39%, superando com bastante folga a meta atuarial do período, mensurada com base na variação do IPCA mais 6%, que ficou em 10,56%.

O RPPS tem em carteira, fruto de gestões passadas, uma série de fundos de investimento problemáticos, com suspeita de fraudes, como FIPs e FIDCs. Considerando esses veículos, em muitos casos sem liquidez nenhuma, a rentabilidade da carteira bruta cai para 14,43%. Em 2019, o Pauliprev recuperou cerca de R$ 37 milhões oriundos da carteira de fundos estressados, que representa aproximadamente 30% do patrimônio do RPPS. Por conta do resultado positivo com as aplicações no mercado financeiro, a autarquia encerrou o ano passado com um patrimônio bruto superior a R$ 1,3 bilhão, um recorde para o instituto.

Marcos André Breda, presidente do Pauliprev, diz que os resultados entregues em 2019 representam uma mudança de postura no instituto. “Sabemos o tamanho de nosso desafio, mas mantemos o firme propósito de melhorar nosso desempenho, com aumento da transparência e melhora na gestão dos recursos de nossas mantenedoras e dos beneficiários”, afirma Breda, em comunicado.

 


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso