Mainnav

Segundo Anbima, 34% dos investimentos deste ano vieram do mercado de capitais

Exatos 34% dos investimentos realizados pelas empresas no Brasil entre janeiro e setembro deste ano foram levantados junto ao mercado de capitais. Segundo a Anbima (Associa√ß√£o Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), de um investimento total de R$ 833,8 bilh√Ķes realizados no per√≠odo, R$ 282,0 bilh√Ķes foram emitidos via instrumentos do mercado de capitais.

As informa√ß√Ķes da Anbima se baseiam no relat√≥rio do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre do ano,  divulgado na ter√ßa-feira (03/12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estat√≠stica (IBGE). Em compara√ß√£o com o mesmo per√≠odo do ano passado houve um avan√ßo de 9 pontos base e em rela√ß√£o a 2017 o crescimento √© de 15 pontos base. O resultado s√≥ √© ligeiramente pior que o mesmo per√≠odo de 2010, quando o mercado de capitais forneceu 34,9% dos investimentos totais das empresas, mas deve ser lembrado que naquele ano o PIB cresceu 7,5%.

Deb√™ntures - As deb√™ntures s√£o destaque no per√≠odo, representando 15% dos investimentos,  o mesmo patamar registrado no ano anterior. J√° as a√ß√Ķes t√™m participa√ß√£o menor, somando 7% entre as Ofertas P√ļblicas Iniciais (IPOs) e as chamadas emiss√Ķes subsequentes, ou follow-ons.

‚ÄúAinda h√° um longo caminho a ser percorrido. A constru√ß√£o civil, por exemplo, est√° retomando suas atividades de forma mais sustentada, o que vai refletir em breve nos ativos com lastro neste segmento. O ideal √© que a taxa de investimento cres√ßa em maior ritmo nos pr√≥ximos anos. Com esse novo mix de pol√≠tica econ√īmica, certamente o mercado de capitais acompanhar√° a trajet√≥ria‚ÄĚ, diz Jos√© Eduardo Laloni, vice-presidente da Anbima.