FIDCs registram captação recorde de R$ 50,65 bilhões até outubro

 

Os fundos de investimentos em direitos creditórios (FIDCs) estão em alta na praça. Dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) mostram que a captação líquida desses veículos nos dez primeiros meses do ano alcançou a cifra recorde R$ 50,65 bilhões, superando em 235,43% o pico anterior, registrado em 2008. Não por acaso, portanto, o patrimônio líquido dos FIDCs atingiu, em outubro, a marca inédita de R$ 190,75 bilhões, 47,60% a mais do que em dezembro de 2018.   

“O segmento segue a atrair recursos, em razão da queda dos juros dos títulos públicos, e trata de oferecer novas opções aos investidores. Dois ‘lastros’ que vem ganhando espaço nas carteiras desses fundos, nos últimos meses, são precatórios e recebíveis não performados”, comenta Daniel Pegorini, CEO da Valora Gestão de Investimentos, que conta com quatro FIDCs e prepara os lançamentos de outros quatro para o primeiro trimestre de 2020.


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso