Mainnav

Ibovespa cai 1,40%, fechando abaixo dos 120 mil pontos

O Ibovespa, principal índice da B3, fechou em queda de 1,40% nesta quarta-feira (12/6), aos 119.936,02 pontos, menor patamar desde 10 de novembro de 2023. A queda foi influenciada pela decisão do Fed de manter as taxas de juros entre 5,25% e 5,50% ao ano, que se já era esperada pelo mercado nem por isso foi menos dura, pois terminou com as expectativas de dois cortes de juros nos EUA ainda neste ano.
Tamb√©m influenciou a queda do √≠ndice o pronunciamento do presidente Lu√≠s In√°cio Lula da Silva, em recep√ß√£o a investidores sauditas no Rio de Janeiro. Lula falou que seu governo reduzir√° o d√©ficit prim√°rio, mas seu pronunciamento colocou √™nfase no aumento da arrecada√ß√£o e n√£o no controle dos gastos p√ļblicos como deseja o mercado. Al√©m disso, falando em audi√™ncia no Congresso sobre a necessidade de uma ‚Äúrequalifica√ß√£o‚ÄĚ dos gastos p√ļblicos, a ministra do Planejamento, Simone Tebet, tamb√©m n√£o mencionou o controle das despesas p√ļblicas.
Das 86 a√ß√Ķes que formam o √≠ndice Ibovespa, apenas 11 conseguiram evitar perdas nesta quarta-feira. Petrobras ON e PN ca√≠ram 2,11% e 2,42%, respectivamente, enquanto Vale fechou em queda de 1,38% e Banco do Brasil perdeu 2,07%.
J√° o d√≥lar encerrou a sess√£o desta quarta-feira (11/6) em forte alta de 0,84%, cotado a R$ 5,40, impulsionado pela crescente percep√ß√£o de perda de capital pol√≠tico do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, al√©m do agravamento da rela√ß√£o entre o governo e o Congresso. Ontem, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, devolveu a Medida Provis√≥ria do cr√©dito PIS/Cofins, planejada para compensar a perda com desonera√ß√Ķes.