Mainnav

Menos crescimento, incerteza A tendência global é de menos crescimento, incluindo dos Estados Unidos e China, mas o fim da alta dos juros americanos pode ajudar os emergentes

Marcelo Guterman
Marcelo Guterman

Com o mundo desenvolvido tendendo a crescer menos, principalmente Estados Unidos e China, as economias locais vivem uma fase de incerteza. A Western, a exemplo do que outras casas de gest√£o j√° est√£o fazendo, tem reduzido sua previs√£o de crescimento do PIB brasileiro. Passou de 2,5% no ano passado para 1,9%, em mar√ßo √ļltimo, com vi√©s de baixa
Para o respons√°vel pela √°rea de investimento da asset, Marcelo Guterman, isso pode fazer o Banco Central reduzir a taxa b√°sica de juros nas pr√≥ximas reuni√Ķes do Copom. Veja a entrevista dele √† revis

Li√ß√Ķes para a Nova Previd√™ncia Com regras bem definidas, atua√ß√£o preventiva e supervis√£o rigorosa, a Previd√™ncia Complementar poder√° crescer com a reforma

F√°bio Coelho
F√°bio Coelho

O marco regulat√≥rio da previd√™ncia complementar pode contribuir na implanta√ß√£o das novas regras da previd√™ncia capitalizada, a serem discutidas e estabelecidas ap√≥s a aprova√ß√£o da PEC da Reforma, neste ano. De acordo com F√°bio Henrique de Sousa Coelho, diretor superintendente da Superintend√™ncia Nacional de Previd√™ncia Complementar (Previc), o aperfei√ßoamento cont√≠nuo das regras e a atua√ß√£o e desempenho da autarquia na sa√ļde do setor podem ser considerados benchmarking a ser considerado na regula√ß√£o da nova Previd√™ncia.
Ele ressalta, em

Rolim acha que os RPPS devem seguir legislação dos fundos de pensão

Em entrevista à revista Investidor Institucional o secretário de Previdência, Leonardo Rolim, disse que as normas que regem os investimentos dos fundos de pensão e dos RPPS tem caminhado numa mesma direção e que, não imediatamente mas num segundo momento, os regimes próprios poderiam vir a ser orientados pela Resolução 4.661. A Resolução 4.661 é o normativo de investimentos dos fundos de pensão.

Rolim também disse que a secretaria estuda ampliar as possibilidades de investimento dos RPPS, incluindo alternativas de risco reduzido e ma

Aproximando os regimes Secretário da Previdência diz que a tendência é aproximar cada vez mais a legislação dos Regimes Próprios de Previdência da Resolução 4.661

Leonardo Rolim
Leonardo Rolim

O Secret√°rio de Previd√™ncia, Leonardo Rolim, tem uma longa trajet√≥ria de atua√ß√£o na √°rea previdenci√°ria. Atuou por longos anos como consultor do or√ßamento da C√Ęmara dos Deputados, ajudando parlamentares a entender a rela√ß√£o nem sempre muito clara entre o d√©ficit p√ļblico e o emaranhado de siglas, regimes e valores, em geral na casa de centenas de bilh√Ķes de reais, que giram em torno da √°rea da previd√™ncia.
Foi secretário de políticas de previdência social entre 2011 e 2014, envolvendo-se diretamente com a formulação de políticas para ess

As reformas são essenciais Rogério Tatulli, um dos principais líderes do GPFP, elogia a ideia de capitalização parcial da previdência e critica a de fundir Previc com Susep

Rogério Tatulli
Rogério Tatulli

A reforma do sistema previdenci√°rio, mote principal do novo governo federal na esfera econ√īmica, tem tudo para dar ainda mais g√°s ao sistema fechado de previd√™ncia complementar, que j√° vive um momento de euforia, com fundos institu√≠dos e setoriais pipocando pelos quatro pontos do pa√≠s. A leitura √© de Rog√©rio Tatulli, diretor-superintendente da Previ-Ericsson e um dos principais l√≠deres do Grupo de Profissionais de Fundos de Pens√£o (GPFP), que soma 18 anos de estrada e 36 funda√ß√Ķes associadas. O maior m√©rito do projeto, para o executivo, √© a

Fatiar a reforma seria melhor O custo de transição do atual modelo de previdência para um novo, de capitalização, deveria incluir inicialmente apenas os mais jovens

Thomas Tosta de S√°
Thomas Tosta de S√°

Para o economista Thomas Tosta de S√°, que apresentou ao futuro superministro da economia, Paulo Guedes, uma proposta de uma reforma previdenci√°ria que contemplasse o sistema de capitaliza√ß√£o apenas para os jovens que est√£o entrando no mercado de trabalho agora, fatiar a reforma √© o melhor caminho. Ele conta que a proposta ser√° levada com n√ļmeros mais precisos √† Guedes partir de 25 de novembro, ap√≥s ser apresentada por H√©lio Zylberstajn, professor da FEA/USP e coordenador do projeto, na Fenaprevi [Federa√ß√£o Nacional de Previd√™ncia Privada e V

‚ÄúTrump est√° coberto de raz√£o‚ÄĚ Para o consultor de com√©rcio exterior, as cr√≠ticas do presidente dos Estados Unidos ao ambiente de neg√≥cios no Brasil s√£o 100% procedentes

Fonseca: N√£o tenho d√ļvidas de que algu√©m bem gra√ļdo do Departamento de Com√©rcio colocou esse ‚Äúdiscurso‚ÄĚ nas m√£os do presidente Trump
Fonseca: N√£o tenho d√ļvidas de que algu√©m bem gra√ļdo do Departamento de Com√©rcio colocou esse ‚Äúdiscurso‚ÄĚ nas m√£os do presidente Trump

Depois de endurecer o jogo comercial com China e Uni√£o Europeia, os Estados Unidos est√£o de olho no Brasil. Na semana que antecedeu o primeiro turno das elei√ß√Ķes brasileiras, o presidente norte-americano, Donald Trump, soltou o verbo sobre a maior economia da Am√©rica Latina. ‚ÄúSe voc√™ perguntar a algumas empresas, eles dizem que o Brasil est√° entre os mais duros do mundo, talvez [seja] o mais duro. E n√≥s n√£o os chamamos e dizemos: ‚ÄėEi, voc√™s est√£o tratando nossas empresas injustamente, tratando nosso pa√≠s injustamente‚Äô‚ÄĚ, disse ele em 1¬ļ de ou

Curte muito, mas entende pouco As redes sociais s√£o um fen√īmeno, gerando milhares de seguidores aos presidenci√°veis, mais √© discut√≠vel se eles entendem as mensagens

Marcos Facó
Marcos Facó

Para o professor e diretor da √°rea de comunica√ß√£o e marketing da Funda√ß√£o Get√ļlio Vargas, Marcos Fac√≥, o poder das redes sociais como principal cabo eleitoral nas pr√≥ximas elei√ß√Ķes presidenciais √© um mito. Segundo ele, a baixa escolaridade de boa parte da popula√ß√£o brasileira, que a impede de entender em sua plenitude as mensagens dos candidatos nas redes sociais, √© um limitador muito objetivo. ‚ÄúO poder de penetra√ß√£o da televis√£o √© muito maior do que o das redes sociais, e ele √© muito mais facilmente digerido por essa popula√ß√£o, vamos dizer

O Algoz da Petrobras Advogado que derrotou a Petrobr√°s na corte de Nova York, arrancando dela US$ 2,9 bilh√Ķes para investidores, fala sobre como foi o processo

Almeida: A empresa perdeu valor de mercado em virtude da m√° governan√ßa corporativa e da n√£o observ√Ęncia de regras m√≠nimas de √©tica e de transpar√™ncia
Almeida: A empresa perdeu valor de mercado em virtude da m√° governan√ßa corporativa e da n√£o observ√Ęncia de regras m√≠nimas de √©tica e de transpar√™ncia

O advogado Andr√© de Almeida, do escrit√≥rio Almeida Advogados, pratica o seu of√≠cio h√° cerca de 20 anos nos Estados Unidos. No ano de 2014, quando soube dos termos da dela√ß√£o premiada que estava sendo feita pelos ex-diretores de Abastecimento e de Servi√ßos da Petrobras, respectivamente Paulo Roberto Costa e Renato Duque, mostrando as v√≠sceras dos processos de tomada de decis√£o na estatal brasileira, pagando propinas a muita gente e forjando n√ļmeros aos investidores, ele n√£o teve d√ļvidas. Tinha em m√£os informa√ß√Ķes e elementos suficientes para

A nova cara da Anbima Carlos Ambrósio assume a presidência da entidade tendo como uma das prioridades o fortalecimento do mercado de capitais

Carlos Ambrósio, da Anbima
Carlos Ambrósio, da Anbima

O novo presidente da Anbima, Carlos Ambr√≥sio, tomou posse em junho √ļltimo sucedendo a Robert van Dijk que dirigiu a entidade nos √ļltimos dois anos. Ambr√≥sio, que √© um dos s√≥cios fundadores da Claritas, gestora comprada pela Principal entre 2012 (60%) e 2016 (o restante), falou com Investidor Institucional sobre suas principais prioridades √† frente da entidade. Veja a seguir os principais trechos da entrevista:


Investidor Institucional ‚Äď Quais s√£o suas prioridades √† frente da Anbima