Mainnav

Onix Capital troca plataforma da XP pela do BTG

Mais um escritório de agentes autônomos anuncia o encerramento de sua parceria com a XP Investimentos. Trata-se da Onix Capital, que atua nos estados de Bahia e em Minas Gerais, e possui uma carteira de cerca R$ 500 milhões e mais de 2 mil clientes segundo informações publicadas pelo jornal Valor Econômico.
É o terceiro a tomar essa decisão nas últimas semanas. Primeiro foi o Acqua Vero, que estaria sendo notificado judicialmente pela XP por supostamente não ter cumprido o aviso prévio de 60 dias antes de deixar a plataforma. Logo depoi

Ais livre apoia Acqua contra multa cobrada pela XP

O AIs Livres, movimento que reúne escritórios de agentes autônomos, divulgou nota na qual se solidariza com a Acqua-Vero em sua queda de braços com a XP. A XP teria encaminhado notificação à Acqua-Vero, uma das maiores empresas de agentes autônomos, cobrando uma multa de R$ 134,9 milhões por quebra contratual.
A disputa entre as duas começou no dia 17 de maio, quando a Acqua anunciou que estava rompendo a parceria com a XP para abrir uma corretora em sociedade com o BTG Pactual, na qual deteria 51% do negócio. A Acqua, que representa ce

CVM vai discutir modelo societário e taxas de AAI no terceiro tri

Diego Ramiro, presidente da Abaai
Diego Ramiro, presidente da Abaai

A Associação Brasileira dos Agentes Autônomos de Investimento (Abaai) saiu satisfeita da reunião realizada na última segunda-feira (10/05) com a diretoria da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), tendo recebido do regulador a informação de que os dois principais pleitos da categoria, contemplando mudanças no modelo societário das empresas do setor e  redução das taxas fiscalizatórias, devem ser encaminhados ainda durante o terceiro trimestre deste ano.
Participaram da audiência com a CVM o presidente da Abaai, Diego Ramiro, e o su

Maffra é o novo CEO da XP, com Benchimol presidindo o Conselho

Thiago Maffra, novo CEO da XP Inc
Thiago Maffra, novo CEO da XP Inc

Thiago Maffra passa a ocupar, a partir desta quarta-feira (12/05), o cargo de CEO da XP Inc., enquanto Guilherme Benchimol assume o cargo de presidente executivo do Conselho de Administração. A mudança ocorre no dia em que companhia, atualmente com R$ 715 bilhões de ativos sob custódia e mais de 3 milhões de clientes, completa 20 anos.
Maffra assume a cadeira de CEO com a missão de intensificar a transformação da XP no mercado financeiro, consolidando a entrada da companhia em novos negócios e serviços, como conta digital, cartão de cré

Pablo Spyer troca Mirae por EQI Investimentos

O diretor da Mirae Asset Securities, Pablo Spyer, que ganhou notoriedade no último ano com uma apresentação matinal nas redes sociais sobre os principais acontecimentos previstos para o dia na área de investimentos, uma espécie de “morging call” do varejo chamado de “Ouro de Touro”, foi contratado pela EQI Investimentos como diretor de Operações.
Ele continuará usar sua base de seguidores nas redes sociais, que giram em torno de 500 mil pessoas, para discutir temas diários do mundo dos investimentos e popularizar o nome da sua nova casa

Ausência de estímulos preocupa mais que queda de 4,1% do PIB

Francisca Brasileiro, diretora da Tag Investimentos
Francisca Brasileiro, diretora da Tag Investimentos

A queda de 4,1% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020, divulgada hoje (03/03) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), não surpreendeu a diretora da Tag Investimentos, Francisca Brasileiro. “Na verdade, o nosso PIB é um dos que menos caiu entre os países emergentes, caiu muito menos do que Índia, Rússia, México, Africa do Sul”, diz a executiva. “A gente caiu mais ou menos em linha com os Estados Unidos”.
Segundo ela, o número era o mesmo que estava sendo projetado pelo departamento econômico da casa, razão pela qual

Itajubá quer campo maior Tradicional distribuidora de produtos de terceiros junto ao mercado institucional, a marca está trocando a pele de agente autônomo pela de DTVM

O lançamento da DTVM não mudará em nada o foco atual da empresa, que é distribuir exclusivamente produtos de terceiros, sem lançar produtos próprios, diz Carlos Garcia, da Itajubá.
O lançamento da DTVM não mudará em nada o foco atual da empresa, que é distribuir exclusivamente produtos de terceiros, sem lançar produtos próprios, diz Carlos Garcia, da Itajubá.

Edição 334

A Itabubá investimentos, especializada na distribuição de fundos alternativos para fundações e family offices, está aguardando a autorização do Banco Central para virar uma DTVM. A empresa já encaminhou a documentação inicial ao regulador e espera receber a autorização antes do final do ano. “Já estamos nos preparando, quando a autorização vier estaremos com tudo pronto para virar a chave e passar de agente autônomo para DTVM”, diz o sócio e um dos fundadores da empresa, Carlos Garcia.
Junto com Agnal

Paulo Rossetti deixa Rio Bravo e se junta à Marsche

Paulo Rossetti deixa a área comercial da Rio Bravo Investimentos para se juntar à Marsche Investimentos, empresa de distribuição de fundos para institucionais e clientes corporativos criada no início de 2019 por Scheila Lofrano e Marcos Sallum. A empresa distribui fundos da Moat Capital, Capitânia, Somma, Kiron, One Partners e Persevera.
Formado em administração de empresas pelo Mackenzie, Rossetti ficou na Rio Bravo cerca de um ano e meio, e antes disso esteve por seis anos na equipe de investidores institucionais da Santander Asset. E

Itajubá aposta em fundos globais, com exposição à crédito e China

Pedro De Biase, sócio da Itajubá Investimentos
Pedro De Biase, sócio da Itajubá Investimentos

A queda da Selic trouxe crescimento “na veia” dos investimentos no exterior em 2020, alternativa de diversificação que tende a se tornar estrutural para os fundos de pensão brasileiros, acredita o sócio da Itajubá Investimentos, Pedro De Biase. Especializada na distribuição de produtos financeiros para investidores institucionais locais, incluindo family offices, fundos de pensão, seguradoras, wealth managers e gestores de patrimônio, a casa viu a demanda por fundos no exterior crescer 20% no ano passado comparado a 2019. Sua aposta é na con

Poupança tem saque recorde em janeiro

Depois da captação recorde de recursos em 2020, a caderneta de poupança iniciou 2021 com forte retirada. O Banco Central informou que, em janeiro, os investidores retiraram R$ 18,15 bilhões a mais do que depositaram na caderneta de poupança. É o maior saque mensal registrado desde o início da série histórica, em 1995.
Tradicionalmente, o primeiro mês do ano é marcado por retiradas expressivas de recursos da caderneta de poupança, para uso com pagamento de impostos, despesas como material escolar e prestações das compras de Natal.
C