Mainnav

O desafio de fazer escolhas

Edição 231

Colin Pugh, consultor internacional

Apaixonado pelo Brasil a ponto de levar uma camisa da seleção brasileira de futebol a tiracolo para sua apresentação no 32º Congresso Brasileiro dos Fundos de Pensão, o consultor Colin Pugh se entusiasma quando o assunto são os desafios do sistema nacional de previdência complementar. Nascido na Inglaterra, ele morou no Canadá por 25 anos, adotando assim a cidadania canadense. Consultor independente e com as qualificações de Fellow of the Society of Actuaries (FS

Não é o fim do mundo

Edição 230

Julio Manuel Pires, economista

Nem tudo que balança cai. O ditado popular pode ser usado para refletir a opinião do economista Julio Manuel Pires a respeito da crise que vem sendo atravessada pela União Europeia. Em entrevista exclusiva a Investidor Institucional, ele opina que mesmo com todas as dificuldades é muito improvável que o fim do euro esteja próximo. “Obviamente, o euro tem um caráter econômico, mas também tem um caráter político muito forte no sentido da con

Imóveis e royalties na mira

Edição 229

Ariane Di Iório, presidente do Previ-Rio

A executiva Ariane Di Iório assumiu o Previ-Rio em um momento de grave crise no sistema de previdência do município do Rio de Janeiro, em março de 2010. Pouco tempo antes, em janeiro do mesmo ano, a diretoria do instituto, liderada por Marcelo Carvalho Cordeiro, tinha sido destituída com denúncias de fraudes na gestão dos investimentos. O prefeito Eduardo Paes sabia que era necessário escolher um profissional capaz de implantar um novo modelo de governança p

Uma trégua na inflação

Edição 228

Juan Jensen, economista da Tendências Consultoria Integrada

Enquanto lá fora as preocupações se voltam para a dimensão que a crise na Europa pode tomar, no Brasil o grande tema que vem ocupando a cabeça dos investidores é um velho conhecido: a inflação. Ao longo do primeiro semestre de 2011, muitos foram os debates em torno do assunto, e o comportamento dos aplicadores refletiu essa perspectiva de preços em escalada além do imaginado. Não por acaso, os destaques de alta da Bolsa brasileira nos prim

Em busca da rentabilidade

Edição 227

Carlos Alberto Caser, presidente da Funcef

Depois de ocupar interinamente o cargo de presidente da Funcef no ano passado, Carlos Alberto Caser voltou em 11 de maio como efetivo ao comando do terceiro maior fundo de pensão do Brasil. Funcionário de carreira da Caixa Econômica Federal, o executivo foi conselheiro de administração da Funcef em 1993 e diretor de controladoria da entidade entre 2002 a 2007. Depois disso, ass

Sem reinventar a roda

Edição 226

José Maria Rabelo, titular da Previc

Garantir um ambiente favorável ao crescimento do sistema, incentivar o desenvolvimento de programas de educação financeira e previdenciária e avançar na adoção da Supervisão Baseada em Risco (SBR) estão entre as prioridades da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc). Os pontos foram elencados pelo novo diretor superintendente da autarquia especial, José Maria R

Descascando o abacaxi

Edição 225

Garibaldi Alves Filho, Ministro da Previdência

Passado o temor inicial em assumir o Ministério da Previdência Social, o ministro Garibaldi Alves Filho (PMDB) já se sente mais à vontade no cargo e prestigiado pelo governo central. Ainda em uma fase inicial do mandato, ele vem se reunindo com representantes dos diversos setores que compõem a previdência para identificar carências e traçar as metas de seu ministério.

As apostas da Petros

Edição 224

Luis Carlos Afonso, presidente da Petros

Infraestrutura, imóveis e participações em empresas. Esses são exemplos de áreas para as quais a Petros tem olhado com atenção quando o assunto são os investimentos da entidade. O novo presidente do segundo maior fundo de pensão do País, Luis Carlos Afonso, detalhou em entrevista exclusiva a Investidor Institucional que a fundação vê com interesse o projeto do Trem de Alta Veloci

Meta atuarial não é carrasco

Edição 223

Flávio Castro, diretor do Iba

Mesmo em um cenário em que o País caminha para taxas de juros mais baixas, o atuário Flávio Castro acredita que ainda é possível que as fundações persigam uma meta de rentabilidade real de 6% ao ano. Em cargos diretivos no Instituto Brasileiro de Atuária (Iba) desde 2008, e atualmente diretor de publicações da entidade, Castro diz que é preciso haver “bons gestores e boas ideias” para se conseguir os resultados nesse novo ambiente mais desa

Sem mágicas na economia

Edição 222

Alexandre Póvoa, do Modal

O economista Alexandre Póvoa, hoje no posto de diretor superintendente do Grupo Modal, fica frustrado ao ver que boa parte da bibliografia adotada por cursos de economia no Brasil ainda seja composta por livros de autoria de estrangeiros, principalmente norte-americanos. “Viajo muito e converso bastante com analistas, gestores e economistas lá de fora. Vejo que nós não ficamos devendo nada – mu