Volume de ofertas soma R$ 217,4 bilhões em 2018 até setembro

O volume de ofertas no mercado brasileiro totalizou R$ 217,4 bilhões em 2018, até setembro, o que representa um crescimento de 8,91% frente aos R$ 199,6 bilhões em igual período do ano passado, segundo dados divulgados nesta quinta-feira, 11 de outubro, pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). O número de operações, no entanto, é um pouco inferior a 2017, com 548 contra 594.

Do total de ofertas registradas de janeiro a setembro, R$ 162,3 bilhões foram de renda fixa no mercado doméstico, e R$ 48,2 bilhões no exterior, com outros R$ 6,9 bilhões do segmento acionário. As debêntures foram responsáveis pela captação de R$ 108,5 bilhões, com alta de 98,35% em comparação com 2018, sendo R$ 15,8 bilhões de debêntures não incentivadas.

“Apesar do período eleitoral, o mercado de capitais funcionou com bastante dinamismo e registrou o melhor desempenho nas ofertas de renda fixa na comparação com últimos três anos com eleições (2006, 2010 e 2014)”, afirma o vice-presidente da Anbima, José Eduardo Laloni, em comunicado. Outro ponto de destaque no balanço divulgado pela Anbima foi a evolução de 76,78% na oferta de fundos imobiliários, que somaram R$ 9,9 bilhões no acumulado do ano até setembro.

Na renda variável, a queda de 77% nas ofertas é atribuida pela associação ao cenário de instabilidade eleitoral. A expectativa da Anbima é que as empresas acessem o mercado após segundo turno da eleição presidencial. “Há várias emissões ‘represadas’ esperando um ambiente mais propício para irem a mercado” diz Laloni.


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso